domingo, dezembro 04, 2016

Pelos caminhos de Portugal...


A Igreja da Misericórdia em Miranda do Douro é um templo riquíssimo , de construção clássica com fachada do século XVI, com um interior e recheio dignos de apreço.









quinta-feira, dezembro 01, 2016

Sintonia entre olhar e poesia




Dois jovens, a cuja porta bateu
desemprego, um foi para a gricultura
de courelas d'outrem, de terra dura,
ela p'ra lavar roupa já acedeu.

Mãos à obra: nenhum esnoreceu.
Não vimos de barões de envergadura,
do peito lusitano, da bravura?
Mas há quem outro destino escolheu...

Vê-se estendal p'ra roupa bem secar?
Há improviso. Carece o dinheiro.
limpas as grades, elas estão mesmo a calhar.

Nos ferros o colorido dá ao terreiro
brilho para a Natureza alegrar.
Eis como o Amor foi um bom conselheiro.


Agostinho Alves Fardilha (o meu pai)
Coimbra

sexta-feira, novembro 25, 2016

Pelos caminhos de Portugal...



O Aqueduto Renascentista de Miranda do Douro , construído em 1587, serviu para o abastecimento de água à cidade até 1956, data em que a Hidroeléctrica do Douro construiu os depósitos que ainda hoje abastecem a cidade.









terça-feira, novembro 22, 2016

um olhar





Olha estas velhas árvores, mais belas
Do que as árvores moças, mais amigas,
Tanto mais belas quanto mais antigas,
Vencedoras da idade e das procelas...
O homem, a fera e o insecto, à sombra delas
Vivem, livres da fome e de fadigas:
E em seus galhos abrigam-se as cantigas
E os amores das aves tagarelas.
Não choremos, amigo, a mocidade!
Envelheçamos rindo. Envelheçamos
Como as árvores fortes envelhecem,
Na glória de alegria e da bondade,
Agasalhando os pássaros nos ramos,
Dando sombra e consolo aos que padecem!


Olavo Bilac

sábado, novembro 19, 2016

quarta-feira, novembro 16, 2016

Um olhar




No acoitar pleno da noite
vislumbro um eco;
já não é saudade,
é só uma flor
desabrochada
de um jardim
outrora meu.

(Paula Raposo)


domingo, novembro 13, 2016

Pelos caminhos de Portugal...



Praça da República, em Tomar,  com a estátua a D. Gualdim Pais ( fundador da cidade), o edifício da Câmara Municipal e a igreja de São Joao Baptista.











quinta-feira, novembro 10, 2016

um olhar





O meu fruto é mais doce,

Que o milho fabricado

Todos o comem com gosto

Cru, cozido ou assado?



(adivinha)


segunda-feira, novembro 07, 2016

Pelos caminhos de Portugal...

Aqueduto dos Pegões (Tomar)

Edificado para abastecimento do Convento de Cristo, este aqueduto inicia o seu percurso de 6 Kms no lugar de Pegões, freguesia de Carregueiros, sendo constituído por um total de 180 arcos, formado em alguns troços por duas filas sobrepostas e termina na Cerca num tanque de rega.

Reúne a água de quatro nascentes tendo resolvido o problema de abastecimento do Convento que até então era feito por cisternas.

A obra foi iniciada em 1593, altura em que foram compradas as fontes e os pinhais, no reinado de D. Filipe I sob a direcção de Filipe Terzi e  foi concluída em 1614 por Pedro F
ernandes de Torres. 

Em 1617 foi prolongado até ao Convento chegando aos lavabos dos dormitórios.

Em 1619 chegou ao C
laustro de D. João III.

Está classificado como Monumento Nacional desde 1910









Mona Lisa " Animada"

ShareThis