sábado, fevereiro 25, 2017

quinta-feira, fevereiro 23, 2017

Um olhar



Sensibilidade e gosto humanos como intermediários na decoração da natureza.

terça-feira, fevereiro 21, 2017

domingo, fevereiro 19, 2017

Um olhar





Ainda fui uma utente do bacio (penico), debaixo da cama, quando vinha, de férias, à aldeia, a casa dos meus avós. Hoje, o seu uso quase restrito, tem mais a finalidade, não só decorativa, mas também como recordação da infância.


quinta-feira, fevereiro 16, 2017

Um olhar



Nem tudo na vida são flores, mas quando forem, regue-as.

(Gibran Calheira)




segunda-feira, fevereiro 13, 2017

Um olhar




(…)
Ninguém sabe que coisa quer,
Ninguém conhece que alma tem,
Nem o que é mal nem o que é bem.
(Que ânsia distante perto chora?)
Tudo é incerto e derradeiro.
Tudo é disperso, nada é inteiro.
Ó Portugal, hoje és nevoeiro...

É a hora!


(Fernando Pessoa)


sexta-feira, fevereiro 10, 2017

Um olhar



O dia prepara-se para recolher e como ele a passarada retorna ao aconchego do lar ,encantando-nos com o seu inconfundível chilrear.

terça-feira, fevereiro 07, 2017

Um olhar





"O sino bate as horas. Não percebemos o tempo, mas a sua perda."

E. Young



sábado, fevereiro 04, 2017

Um olhar



"Nunca desista.Tente. Sei lá. Tem sempre um pôr do sol esperando para ser visto"

Caio Fernando de Abreu


quarta-feira, fevereiro 01, 2017

Li e gostei




(...) Pela primeia vez, compreendo o que significava a inexistência do corpo e da alma. Senti um vazio na barriga. Tinha náuseas, mas também estava zangado. Só de pensar que um dia eu vou desaparecer para sempre, não por uma ou duas semanas, quatro ou quatrocentos anos, mas para toda a eternidade, fico furioso.
Que aldrabões! Primeiro oferecem-nos o mundo e dão-nos rocas e combóios para brincarmos. Depois mandam-nos para a escola no Outono. No momento seguinte riem-se de nós e dizem:"Vocês foram enganados!", e arrebatam-nos o mundo das mãos. Sinto-me desamparado.Não tenho nada a que me agarrar. Nada pode salvar-me. Eu não perco apenas o mundo. Perco tudo e todos de quem gosto. Perco-me sobretudo a mim próprio.
E, num ápice, deixo de existir.


Mona Lisa " Animada"

ShareThis