terça-feira, junho 30, 2009

Recordações do meu percurso escolar “festivo”, em Macau (colégio Santa Rosa de Lima).

1954 (pré-primária)
1954(pré-primária)


1954 (pré-primária)


1954 (pré-primária)




1955(1-ª classe)





1955 (1-ª classe)




1955 (1-ª classe)



1956 (1-ª classe)

segunda-feira, junho 29, 2009

É dia de S. Pedro (o último dos Santos Populares)

São Pedro é considerado o mais sério dos três santos Juninos. Dizem que Santo António é o santo casamenteiro, mas é no dia de São Pedro que se escolhe o melhor pretendente.
O dia 29 marca o fim das Festas Juninas ,conhecidas por “Santos Populares.”

.
Um pouco da vida de São Pedro


Discípulo de Jesus
Primeiro Papa
Guarda das Portas do Céu
Padroeiro do Tempo
Protector dos Pescadores





Algumas quadras a São Pedro


A S. Pedro vou pedir
que do céu se possa ver
um arco-íris brotar
e o amor enfim vencer


Vem São Pedro abençoar,
A todos estes cantares,
E vamos nós acabar,
Estas festas populares.




A São Pedro tenho de dizer
que às vezes não vale a pena regar
corações que não tencionam crescer.
Ensina-os antes a pescar!




Se São Pedro me ajudar,
Solteirinha é que eu não fico!
Pois por certo hei-de arranjar
Quem regue o meu manjerico



No altar de S.Pedro,
Nascem cravos encarnados;
Nos santos do mês de Junho.
Protegem-se os namorados.




Pedro por ser velhinho
Deve ter muito juízo
Por isso Deus lhe entregou
As chaves do Paraíso.




Pesquisa :internet
Imagem:Internet

sábado, junho 27, 2009

Momento de Poesia


Alguma Tristeza


E depois chegaste tu
muito tempo após a longa espera
o maior desespero as marés a mudarem
tantas vezes que nem sei
posso ainda escolher dizer-te
amo-te muito tanto ou tão pouco
que quero-te morder até às mãos
as duas até ficarem vermelhas roxas
como pétalas de hortenses mudando a cor
é tão lenta a passagem dos dias
quando o sol se põe atrás do coração.

Sabes já não tenho doze anos
a incerteza da primeira paixão
o nervoso de espreitar outro sorriso
se por acaso se encontrava com o meu
e o medo o medo nocturno
terrível o silêncio a amargura de não saber
que era feito de mim onde procurar
o braço que aquece e diz envolendo
sossega amor sossega
olha é só a vida a passar tão rápido
que tudo é mesmo pouco
para a tornarmos demasiado séria.

(Pedro Strecht)

Imagem:internet

quinta-feira, junho 25, 2009

Hoje, é especial!


Fascinação

Os sonhos mais lindos sonhei
De quimeras mil um castelo ergui
E no teu olhar
Tonto de emoção
Com sofreguidão
Mil venturas previ
O teu corpo é luz, sedução
Poema divino cheio de esplendor
Teu sorriso prende, inebria, entontece
És fascinação, amor

quarta-feira, junho 24, 2009

Continuam os Santos Populares…Chegou o S.João!



Uma das tradições do S. João do Porto é a construção de cascatas sanjoaninas.

Segundo o Historiador Hélder Pacheco, as primeiras cascatas no Porto aparecem no século XIX.

Acredita-se que tenham origem nos presépios, que surgiram em Portugal nos finais do século XVIII”. “Antigamente”, explica o historiador, “pegava-se num presépio, substituía-se a sagrada família e os reis magos pelos santos populares e tínhamos uma cascata”.

A figura central da cascata é S. João Baptista e o elemento mais visível, a água.

O Porto em si é uma cascata!

Hélder Pacheco (historiador)



Deixo aqui algumas quadras a S. João


Eu sou a fonte vadia
Dum S. João vagabundo
Que mata a sede à folia
Da maior noite do mundo

Meu balão não é d'espanto!
Não tem vinda, só tem ida,
Leva risos, leva pranto…
Tudo faz parte da vida.

Com tua mão presa à minha
Fui à fonte e não bebi,
estranha sede que tinha
Era só sede de ti!

Ninguém conhece ninguém.
Rusgas, ervas, festas a rodos.
Quando a madrugada vem
Já todos conhecem todos!

Tirou na roda a chinela
P'ra bailar de pé no chão,
Que o fogo que ardia nela
Já lhe queimava o tacão!

Não mandes beijos, amor,
Beijar é face com face.
A água tem mais sabor
Junto da fonte onde nasce.

Por eu ser pobre e tu rico,
Não julgues que o mundo é teu:
Se tu tens o manjerico,
Quem tem o vaso sou eu.

Ninguém se sente sozinho
Na noite de S. João:
O de mais longe é vizinho,
O de mais perto é irmão.

Eu saltei sempre a fogueira
Sem temer ficar queimada
Que a vida passa ligeira
E sem chama é mal passada

És uma fonte de vida
Onde eu sempre quis beber;
Andava a água perdida
E eu de sede a morrer

Deixaste-me só na rua,
Hoje amor, por brincadeira,
E lenha que não foi tua,
Fez-me arder a noite inteira.

As cascatas que fizemos
Em cada nesga de rua
Vão do chão onde vivemos
Até ao balão da Lua.

Fonte : JN

Imagem:internet

segunda-feira, junho 22, 2009

Vilancete




Toda a Natureza louva
o único Deus Criador,
o nosso Pai Redentor.


Sol e Lua orientando,
frio e calor temperando,
fé e oração desfazendo
a nossa descrença em Vós
e ora não estamos sós.
Sois, enfim, do Orbe o Senhor,
o nosso Pai Redentor
.



Estrutura: Vilancete, em redondilha maior, segundo o esquema A B B c c d e e b b, com mote (ou moto) de três versos e glosa (ou volta) de uma copla; a glosa é formada de uma cabeça de estrofe, constituída por uma quadra e uma cauda de três versos.


(outro) Vilancete


Como pudestes mentir
a quem verdade falou?
Agora nem sei quem sou!


O pensamento voava
e sempre mui diligente
ia e vinha à minha mente,
tão ocupado ele andava
que o mal não adivinhava.
A dor quase me matou
e até duvido quem sou.

O coração bendizia
tamanha felicidade.
Se eu soubesse a verdade,
novo rumo lhe daria,
outra vida buscaria.
Agora tudo acabou
e ignoro mesmo onde estou.

É triste ser enganado,
de repente descobrir
que ela estava p’ra fugir.
É preciso ter cuidado
com juras do ente amado.
A mim juízo roubou
e p’ro hospital ora vou.



Estrutura: vilancete, em redondilha maior, constituído por mote e três voltas, no final das quais se repete o verso final do mote, mas com variante, mantendo, porém, o mesmo sentido, em todas as voltas; o esquema estrutural é o seguinte:A B B a b b a a c c .



Agostinho Alves Fardilha (o meu pai)
Coimbra

sábado, junho 20, 2009

É por estas razões que no dia 20 de Junho se irá comemorar o: 1º DIA INTERNACIONAL DO HOMEM.



Porque os homens também merecem...

Ser homem é:


- Sentir a dor física de uma bolada nos *ditos*;

- A tortura de ter de usar fato e gravata no Verão ;

- O suplício de fazer a barba todos os dias;

- O desespero das cuecas apertadas;

- A loucura que é fingir indiferença diante de uma mulher sem soutien;

- A loucura de resistir olhar para umas belas pernas com uma mini-saia;

- Ir à praia com a sua mulher e resistir olhar para aquele mulherão que está deitada ao lado;

- Viver sob o permanente risco de ter de andar à porrada com outro homem;

- Vigiar o grelhador no churrasco ao fim de semana, enquanto todos se divertem;

- Ter sempre de resolver os problemas do carro;

- Ter de reparar na roupa nova dela;

- Ter de reparar que ela mudou de perfume;

- Ter de reparar que ela mudou a tinta do cabelo de Imedia 713 para 731 loiro/bege;

- Ter de reparar que ela cortou o cabelo, mesmo que seja só 1cm;

- Ter de jamais reparar que ela está com um pouco de celulite;

- Ter de jamais dizer que ela engordou, mesmo que seja a pura verdade;

- Desviar os olhos do decote da secretária, que se faz distraída e deixa a blusa desabotoada até ao umbigo ;

- Ter a obrigação de ser um atleta sexual;

- Ter a suspeita de que ela, com todos aqueles suspiros e gemidos, só está a tentar incentivar-nos;

- Ouvir um NÃO, virar para o lado conformado e dormir, apesar da vontade de partir o quarto todo e fazer um escândalo ;

- Ter de ouvi-la dizer que está sem roupa, quando o problema é onde colocar novos armários para guardar mais roupa;

- Ter de almoçar aos domingos na casa dos sogros, discutir política com aquele velho reaça, tratar bem os sobrinhos, controlar-se para não olhar para o decote da irmã dela e não arrear um arraial de porrada ao irmão dela, sacana do caraças que vem sempre pedir dinheiro emprestado.


Depois Elas ainda acham que é fácil, só porque NÃO TEMOS O PERÍODO!

ALTOOOOOOOOOO

Desculpem estar a estragar o tema, mas falta uma coisa muito importante que acontecia e ainda acontece a quem usa calças com fecho em vez de botões!

- Entalar a *dita* na porcaria do fecho. São duas dores...... É o entalanço e depois abrir o fecho outra vez......


Imagem:internet
Recebido por e-mail

sexta-feira, junho 19, 2009

Quinta Dos Lombos: Campeões Nacionais da 1ª Divisão Nacional de Basquetebol Feminino Sénior


AS GRANDES CAMPEÃS


No passado dia 1o de Junho do corrente ano a equipa sénior de basquetebol feminino da Quinta dos Lombos (CRCQL, Carcavelos, Lisboa) tornou-se campeã nacional da 1ª divisão nacional no escalão máximo desta modalidade ao bater no quinto e decisivo jogo a equipa do Marítimo por 44-38, acabando assim uma série de cinco jogos com a vitória da Quinta dos Lombos no total de 3-2, carimbando assim passaporte directo para a Liga Portuguesa de Basquetebol Feminino, sendo a primeira modalidade da equipa Centro Recreativo e Cultural da Quinta dos Lombos (CRCQL) a conquistar um troféu num desporto colectivo.
Esta equipa, praticamente desconhecida dos portugueses, tem como treinador José Leite, antigo seleccionador nacional de basquetebol e tem como treinador adjunto, Tiago Fardilha Almeida (meu irmão) sendo treinador da selecção distrital de Lisboa de basquetebol no escalão de cadetes femininos contando já com duas medalhas, uma de 1º e a outra de 3º em torneios entre todas as selecções distritais do país. E esta equipa modesta já é notícia de jornal tendo aparecido nos jornais desportivos ( Record e A Bola ). Por isso só me resta desejar boa sorte a esta equipa e que fiquem pela Liga Nacional de Basquetebol Feminino por muitos anos e que a conquistem e deêm uma grande alegria aos seus adeptos e sócios!!!

Parabéns Chico Buarque !

Francisco Buarque de Hollanda, nasceu a 19 de Junho de 1944.
É músico, dramaturgo e escritor brasileiro.


Para informação mais detalhada sobre a sua biografia e obra leia aqui.


Inseri três vídeos da sua vasta discografia.


A Banda(a canção que me faz recordar a minha juventude em Luanda)

Valsinha e Construção(as minhas preferidas)












quinta-feira, junho 18, 2009

Paul McCartney nasceu a 18 de Junho de 1942.Parabéns Paul!


McCartney alcançou fama mundial como membro da banda de rock britânicaThe Beatles”, com John Lennon, Ringo Starr e George Harrison. "

Após a dissolução dos Beatles em
1970, McCartney lançou-se numa carreira solo.

Gosto de toda a sua discografia enquanto membro dos Beatles.

Destaco duas canções do grupo, interpretadas por Paul McCartney.




Esta é especial!



quarta-feira, junho 17, 2009

Voltei ao baú!!!


Tirei de lá mais uma toalha, também feita em croché (linha fina) aplicada em quadradinhos de linho.

Nesta, só a renda foi feita por mim, pois não fiei o linho nem o bordei.

Como sempre ,sou suspeita!
Acho-a linda!









segunda-feira, junho 15, 2009

A cidade do Porto vista por alguns escritores portugueses




“ O Porto é o lugar onde para mim começam as maravilhas e todas as angústias”
(Sophia de Mello Breyner)


“Se na nossa cidade há muito quem troque o b por v, há quem pouco troque a liberdade pela servidão”.
(Almeida Garrett)

“ O portuense não gosta de Lisboa. Não gosta da polícia. Não gosta da autoridade. Da autoridade vingam-se, desprezando-a. Da polícia vinga-se resistindo-lhe. De Lisboa vinga-se, recebendo os lisboetas com a mais amável hospitalidade e com a mais obsequiada bizarria”.
(Ramalho Ortigão)

“ E quanto ao riso, o Porto gosta de rir com uma certa insolência: ri mais desbragadamente, mais primariamente, mais saudavelmente e com mais gosto do que Lisboa”.
(Vasco Graça Moura)

“ Afinal, o Porto, para verdadeiramente honrar o nome que tem, é, primeiro que tudo, este largo regaço aberto para o rio, mas que só do rio se vê, ou então, por estreitas bocas fechadas por muretes, pode o viajante debruçar-se para o ar livre e ter a ilusão de que todo o Porto é a Ribeira.”
(José Saramago)


“ Toda a cidade, com as agulhas dos templos, as torres cinzentas, os pátios e os muros em que se cavam escadas, varandas com os seus restos de tapetes de quarto dependurados e o estripado dos seus interiores ao sol fresco, tem toda ela uma forma, uma alma de muralha.”
(Agustina Bessa Luís)


“Lisboa inveja ao Porto a sua riqueza, o seu comércio, as suas belas ruas novas, o conforto das suas casas, a solidez das suas fortunas, a seriedade do seu bem estar. O Porto inveja a Lisboa a Corte, o Rei, as Câmaras, S.Carlos e o Martinho. Detestam-se!”
(Eça de Queiroz)


“ Uma ida ao Porto é sempre uma lição de portuguesismo, tanto mais rica quanto mais raramente lá se vai. É indispensável – claro!-um mínimo de contacto reiterado com esse lar da nação para nele vermos algumas das significações latentes que enriquecem a nossa consciência de práticas.”
(Vitorino Nemésio)

“ O Porto não é em rigor uma cidade: é uma família. Quando algum mal acomete, todos o sentem com a mesma intensidade; quando desejam alguma coisa, todos a desejam ao mesmo tempo. Os portuenses são tão ciosos da integridade da sua cidade, como os portugueses em geral na integridade da nação.”
(João Chagas)

“ O Porto ergue-se em anfiteatro sobre o esteiro do Douro e reclina-se no seu leito de granito. Guardador de três províncias e tendo nas mãos as chaves dos haveres delas, o seu aspecto é severo e altivo, como o de mordomo de casa abastada.”
(Alexandre Herculano)


Foto: JoséPedrosa


domingo, junho 14, 2009

Não podia deixar de recordar…

Ontem, dia 13 de Junho fez 25 anos que morreu António Variações ,um grande cantor emocional.

Gosto de toda a sua discografia.

Escolhi esta canção para lhe prestar uma pequena homenagem.

Para informação mais detalhada sobre a sua vida” clique” aqui.

Quem festeja hoje o seu 1.º aniversário?


Imagem:internet

sábado, junho 13, 2009

Fernando Pessoa , nasceu a 13 de Junho de 1888



É um dos maiores poetas da literatura portuguesa.
Poeta que muito aprecio.
Da sua vasta obra seleccionei este poema.



Todas as Cartas de Amor são Ridículas



Todas as cartas de amor são
Ridículas.
Não seriam cartas de amor se não fossem
Ridículas.

Também escrevi em meu tempo cartas de amor,
Como as outras,
Ridículas.

As cartas de amor, se há amor,
Têm de ser
Ridículas.

Mas, afinal,
Só as criaturas que nunca escreveram
Cartas de amor
É que são
Ridículas.

Quem me dera no tempo em que escrevia
Sem dar por isso
Cartas de amor
Ridículas.

A verdade é que hoje
As minhas memórias
Dessas cartas de amor
É que são
Ridículas.

(Todas as palavras esdrúxulas,
Como os sentimentos esdrúxulos,
São naturalmente
Ridículas.)

Álvaro de Campos, in "Poemas" Heterónimo de Fernando Pessoa



P.S. Para informação detalhada sobre a sua vida e obra clique aqui.

Imagem:internet

Começaram os Santos Populares! (Santo António)

Não sendo apreciadora de arraiais nem de festas populares, deixo aqui este breve apontamento.



Foto:internet


Santo António é conhecido por todos como o "Santo Casamenteiro", pois, em vida, tinha o costume de pagar os dotes das moças pobres, para que assim conseguissem casar. Depois de sua morte, as devotas não pararam de invocá-lo para pedir um marido. Ainda hoje a tradição é mantida.

Galeria de F.lopes´s Album


sexta-feira, junho 12, 2009

Aveiro "Capital do meu Distrito"


Aveiro é uma cidade colorida e luminosa, localizada numa zona de invulgar beleza.

A diversidade paisagística da região em que se enquadra é extraordinária.

É uma cidade onde apetece viver para melhor descobrir e sentir todos os seus encantos.

.




Fotos:recebidas por e-mail

Vídeo: Meu

quinta-feira, junho 11, 2009

Uma Bimby na boca(crónica de Miguel Esteves Cardoso)


Não minta: há ou não há metade de um bolo-rei na sua vida, neste momento, algures, a olhar para si ou dalguma forma a esperar por si, sem saber o que dele fará?


É a ocasião perfeita para se converter à Gastronomia Mandibular, filha ilegítima de Ferran Adrià e do mítico Pastor-Mastigador-De-Canivete-Em-Punho. Quem não o conhece? É aquele que sucessivamente enfia na boca: pelo canto esquerdo, uma bucha de pão; pelo direito, um naco de queijo e, pela frente - o único acesso que permitem as bochechas distendidas - uma ficha de chouriço. Quando não mais uma clandestina azeitoninha. Finalmente infiltra por uma frecha nos lábios um decilitro de tinto. E logo começa a mastigá-las e a organizá-las internamente ao gosto dele.


Na verdade, todos temos uma Bimby na boca. Com o bolo-rei e um Moscatel faz-se a demonstração. É na boca que se ensopa o bolo com o licor; levando-o ao céu da boca e pousando-o nos molares; fazendo uma cova aqui; separando ali uma passa para degustar; ora reencaminhando um pinhão para ser triturado à parte; ora fazendo uma assemblage de massa de bolo e noz na nave central, para pesar, empapar e saborear antes de ser finalmente passado ao estreito.


A língua é talher, batedeira, Salazar, prato, tabuleiro, balança e mesa de provas. A boca é a cozinha e o cozinheiro. Basta escolher (a dedo) os ingredientes, alinhá-los à sua frente e deixar que a sua Bimby interna faça o resto. Ora eis o autêntico antepassado da cozinha de autor!
Imagem:internet

quarta-feira, junho 10, 2009

10 de Junho/Dia de Portugal



Luís de Camões morreu a 10 deJunho de 1580.
Por isso se celebra nesta data o Dia de Portugal, chamado oficialmente” Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas”.


Há alguns anos, o 10 de Junho também era chamado o «Dia da Raça», «Raça» lusitana, ou seja, todos os que são portugueses, tanto os que estão em Portugal como os espalhados pelo mundo!


Os nossos símbolos

A Bandeira Nacional
O Hino Nacional









Mar Português

Ó mar salgado, quanto do teu sal
São lágrimas de Portugal!
Por te cruzarmos, quantas mães choraram,
Quantos filhos em vão rezaram!
Quantas noivas ficaram por casar
Para que fosses nosso, ó mar!

Valeu a pena? Tudo vale a pena
Se a alma nao é pequena.
Quem quer passar além do Bojador
Tem que passar além da dor.
Deus ao mar o perigo e o abismo deu,
Mas nele é que espelhou o céu.

Fernando Pessoa, in "Mensagem"

Pequena homenagem a Ray Charles que morreu a 10 de Junho de 2004

terça-feira, junho 09, 2009

Momento de Poesia...com Paula Raposo



Olhas-me


Gosto quando me olhas
sorrindo
sem nada dizeres,
tocando o meu corpo
e procurando o meu beijo.

Gosto desse teu sorriso
que eu saberia reconhecer
em qualquer lugar,
no meio de todos os outros
sorrisos
que não distingo.

Gosto quando me olhas
e os teus olhos
também me falam de paixão.

Paula raposo

Foto:internet

segunda-feira, junho 08, 2009

Vida e cor na Primavera !

Coloridas e luminosas, lembram um arco-íris ao alcance das nossas mãos. São belas porque são livres e são livres porque são puras e efémeras.
São uma beleza para ser voada, uma sinfonia da natureza, o encanto para qualquer olhar sedento de liberdade.





Fotos:recebidas por e-mail

Vídeo:meu

domingo, junho 07, 2009

Entre aspas



“ O que importa é não nos esquecermos durante quatro anos que os deputados portugueses estão lá. Pagos por nós. A representar-nos. E é nosso dever chateá-los. E espremê-los. E pô-los a dançar a nossa música. Que nem bailarinos.”

Miguel Esteves Cardoso
Cronista
Público

sábado, junho 06, 2009

Judo de parabéns!

Telma Monteiro e Joana Ramos ganham ouro.Leandra Freitas ficou com o bronze.

Leiam aqui.

Sabedoria Popular

Alguns


de Junho



Chovam trinta Maios e não chova em Junho.

Chuva de Junho, peçonha do mundo..

Feno alto ou baixo, em Junho é cegado.

Junho calmoso, ano formoso.

Junho floreiro, paraíso verdadeiro.

Junho, dorme-se sobre o punho.

Junho, foice em punho.

Maio frio e Junho quente: bom pão, vinho valente.

Sol de Junho, madruga muito.

Ande o Verão por onde andar pelo S. João cá vem parar.

Chuva pelo S. João bebe o vinho e come o pão.

Galinhas pelo S. João no Natal ovos dão.

Guarda pão para Maio, lenha para Abril e o melhor tição
para o S. João

Junho chuvoso, ano perigoso.

Junho quente, Julho ardente.

Lavra pelo S. João e terás palha e pão.

Pelo S. João a sardinha pinga no pão.

Pelo S. João deve o milho cobrir o chão.

Quem em Junho não descansa enche a bolsa e farta a pança.

Quando o vento ronda o mar na noite de S. João, não há Verão.



sexta-feira, junho 05, 2009

Momento de Poesia



QUEM SERÁ?


Quem será? Quem será? Quem será?

Que te beija a boca e te deixa louca e te faz sonhar?

Quem será? Quem será? Quem será?

Que toca o seu corpo e que fica morto de tanto te amar?



Quem será o dono desse amor

Que viaja no seu pensamento

Que te arrepia a pele e mexe por dentro

Quem será o dono do seu sentimento?



E eu aqui a ponto de enlouquecer

Querendo saber de você

Eu não aceito te perder

E eu aqui morrendo, mordido por dentro

Querendo uma chance, um momento

Preciso dizer que te amo



Beatriz Kauffmann’s Web Site
Imagem:internet

quinta-feira, junho 04, 2009

Jorge Palma, nasceu a 4 de Junho de 1950

É um cantor/compositor actual.

Como alguém um dia disse, "em Jorge Palma sobressai a capacidade de redescobrir a música, de criar uma forma atraente, de exibir sentimentos, explorar emoções, e cativar sempre mais gente, a acompanhar a sua solidão junto ao piano, num misto de querer estar só, mas com todos os outros".

Da sua discografia saliento do álbum “Voo Nocturno” a canção “Encosta-te a Mim”.

Apesar de ser uma das mais comerciais, tem um poema lindo!
Gosto dela!

Ouçam-na e leiam o poema!





Encosta-te a Mim


Encosta-te a mim,
nós já vivemos cem mil anos.
Encosta-te a mim,
talvez eu esteja a exagerar.
Encosta-te a mim,
dá cabo dos teus desenganos
não queiras ver quem eu não sou,
deixa-me chegar.


Chegada da guerra,
fiz tudo p´ra sobreviver, em nome da terra,
no fundo p´ra te merecer
recebe-me bem,
não desencantes os meus passos
faz de mim o teu herói,
não quero adormecer.


Tudo o que eu vi,
estou a partilhar contigo
o que não vivi, hei-de inventar contigo
sei que não sei
às vezes entender o teu olhar
mas quero-te bem,
encosta-te a mim.


Encosta-te a mim,
desatinamos tantas vezes.
Vizinha de mim,
deixa ser meu o teu quintal,
recebe esta pomba que não está armadilhada
foi comprada, foi roubada, seja como foi.



Eu venho do nada
porque arrasei o que não quis
em nome da estrada, onde só quero ser feliz.
Enrosca-te a mim,
vai desarmar a flor queimada,
vai beijar o homem-bomba, quero adormecer.


Tudo o que eu vi,
estou a partilhar contigo, e o que não vivi,
um dia hei-de inventar contigo
sei que não sei, às vezes entender o teu olhar,
mas quero-te bem.

Encosta-te a mim

Encosta-te a mim

Quero-te bem.

Encosta-te a mim.

quarta-feira, junho 03, 2009

Diz-me onde moras... (por Miguel Esteves Cardoso)


"Um dos grandes problemas da nossa sociedade é o trauma da morada.


Por exemplo. Há uns anos, um grande amigo meu, que morava em Sete Rios, comprou um andar em Carnaxide.


Fica pertíssimo de Lisboa, é agradável, tem árvores e cafés. Só tinha um problema. Era em Carnaxide.


Nunca mais ninguém o viu.


Para quem vive em Lisboa, tinha emigrado para a Mauritânia!


Acontece o mesmo com todos os sítios acabados em -ide, como Carnide e Moscavide. Rimam com Tide e com PIDE e as pessoas não lhes ligam pevide.


Um palácio com sessenta quartos em Carnide é sempre mais traumático do que umas águas-furtadas em Cascais. É a injustiça do endereço.


Está-se numa festa e as pessoas perguntam, por boa educação ou por curiosidade, onde é que vivemos.


O tamanho e a arquitectura da casa não interessam.


Mas morre imediatamente quem disser que mora em Massamá, Brandoa, Cumeada, Agualva-Cacém, Abuxarda, Alfornelos, Murtosa, Angeja… ou em qualquer outro sítio que soe à toponímia de Angola.


Para não falar na Cova da Piedade, na Coina, no Fogueteiro e na Cruz de Pau. (...)


Ao ler os nomes de alguns sítios – Penedo, Magoito, Porrais, Venda das Raparigas, compreende-se porque é que Portugal não está preparado para entrar na Europa.


De facto, com sítios chamados Finca Joelhos (concelho de Avis) e Deixa o Resto (Santiago do Cacém), como é que a Europa nos vai querer integrar?


Compreende-se logo que o trauma de viver na Damaia ou na Reboleira não é nada comparado com certos nomes portugueses.


Imagine-se o impacte de dizer "Eu sou da Margalha" (Gavião) no meio de um jantar.


Veja-se a cena num chá dançante em que um rapaz pergunta delicadamente "E a menina de onde é?", e a menina diz: "Eu sou da Fonte da Rata" (Espinho).


E suponhamos que, para aliviar, o senhor prossiga, perguntando "E onde mora, presentemente?"


Só para ouvir dizer que a senhora habita na Herdade da Chouriça (Estremoz).


É terrível. O que não será o choque psicológico da criança que acorda, logo depois do parto, para verificar que acaba de nascer na localidade de Vergão Fundeiro? Vergão Fundeiro, que fica no concelho de Proença-a-Nova, parece o nome de uma versão transmontana do Garganta Funda.


Aliás, que se pode dizer de um país que conta não com uma Vergadela (em Braga), mas com duas, contando com a Vergadela de Santo Tirso? Será ou não exagerado relatar a existência, no concelho de Arouca, de uma Vergadelas?


É evidente, na nossa cultura, que existe o trauma da "terra".


Ninguém é do Porto ou de Lisboa.


Toda a gente é de outra terra qualquer. Geralmente, como veremos, a nossa terra tem um nome profundamente embaraçante, daqueles que fazem apetecer mentir.


Qualquer bilhete de identidade fica comprometido pela indicação de naturalidade que reze Fonte do Bebe e Vai-te (Oliveira do Bairro).


É absolutamente impossível explicar este acidente da natureza a amigos estrangeiros ("I am from the Fountain of Drink and Go Away...").


Apresente-se no aeroporto com o cartão de desembarque a denunciá-lo como sendo originário de Filha Boa.
Verá que não é bem atendido.



(...) Não há limites. Há até um lugar chamado Cabrão, no concelho de Ponte de Lima !!!


Urge proceder à renomeação de todos estes apeadeiros.


Há que dar-lhes nomes civilizados e europeus, ou então parecidos com os nomes dos restaurantes giraços, tipo : Não Sei, A Mousse é Caseira, Vai Mais um Rissol. (...)


Também deve ser difícil arranjar outro país onde se possa fazer um percurso que vá da Fome Aguda à Carne Assada (Sintra) passando pelo Corte Pão e Água (Mértola), sem passar por Poriço (Vila Verde), e acabando a comprar rebuçados em Bombom do "Bogadouro"¹, (Amarante), depois de ter parado para fazer um chichi em Alçaperna (Lousã).



¹ - Bogadouro é o Mogadouro quando se está constipado!!! "
(Miguel Esteves Cardoso)

terça-feira, junho 02, 2009

Opinião

Novos pobres


Este ano fui um pouco mais generoso na contribuição para o Banco Alimentar Contra a Fome porque me lembrei do pobre Dr. Vítor Constâncio e demais administradores do Banco de Portugal, que se queixam de que já não são aumentados desde 2005. Tão precária deve ser a situação de todos eles que os seus salários (ao contrário do que sucede, por exemplo, na Reserva Federal americana) nem são tornados públicos para lhes evitar a vergonha.



No entanto, segundo a sua declaração de rendimentos de 2006, sabe-se que o Dr. Vítor Constâncio ganha pouco mais de 23 mil euros por mês (o presidente da Reserva Federal ganha 15 mil). É certo que o Dr. Vitor Constâncio tem direito a carro de alta cilindrada e motorista pagos pelos contribuintes, taxas de juro bonificadas e reforma ao fim de 5 anos, mas que é isso para um licenciado pelo ISCEF e ex-secretário-geral do PS? Por isso, mais louvável ainda é o desprendimento e apego à causa pública com que o Dr. Vítor Constâncio e seus pares dolorosamente aceitaram prescindir este ano do aumento de 5% (mais 14 mil euros anuais) que chegou a ser anunciado. Deus lhes pague.





Manuel António Pina

Jn 01/06/2009

Parabéns Pedro

Faz hoje 41 anos que nasceu o meu primeiro sobrinho



Pedro com 2 anos

segunda-feira, junho 01, 2009

Dia Mundial da Criança




Este dia serve para lembrar um grande problema mundial: o esquecimento dos direitos das crianças.





…Grande é a poesia, a bondade e as danças...Mas o melhor do mundo são as crianças.


(Fernando Pessoa)

Imagem:internet

A origem do nome do mês de Junho


O nome do mês de Junho terá tido origem no nome de Júnio Bruto – em latim Junius - ou da rainha dos deuses, Juno, a quem o mês era consagrado.

Na Grécia era festejado Júpiter Olímpico, mês de festas e jogos que teriam sido iniciados por Hércules. Entre nós é o mês dos santos populares, das fogueiras e das canções invocando os seus milagres.


Este mês é representado por um jovem coberto com um manto verde escuro, com um cesto de fruta no braço e na mão uma águia.
Pesquisa:internet
Imagem:internet

Mona Lisa " Animada"

ShareThis