domingo, agosto 30, 2009

Momento de Poesia


Amar

Fechei os olhos para não te ver

e a minha boca para não dizer...

E dos meus olhos fechados desceram lágrimas que não enxuguei,

e da minha boca fechada nasceram sussurros

e palavras mudas que te dediquei


O amor é quando a gente mora um no outro.

Mário Quintana




Foto: internet

sexta-feira, agosto 28, 2009

Explicações de Português…por Miguel Esteves Cardoso


“Gosto muito de palavrões”

"Quando um palavrão é usado literalmente é repugnante. Dizer «A sanita está entupida de merda» ou «Tenho uma verruga na ponta do caralho» é inadmissível. No entanto, dizer que um filme é uma «merda» ou que comprar uma casa em Massamá não lembra ao «caralho», não mete nojo a ninguém. Cada vez que um palavrão é utilizado fora do seu contexto concreto e significado, é como se fosse reabilitado. Dar nova vida aos palavrões, libertando-os dos constrangimentos estritamente sexuais ou orgânicos que os sufocam, é simplesmente um exercício de libertação. Quando uma esferográfica pode ser puta («... não escreve!»), desagrava-se a mulher que se prostitui. Quando um exame de Direito Administrativo é «fodido», há alguém, algures, deitado numa cama, que escusa de se foder. "


Miguel Esteves Cardoso in” Explicações de Português”

quinta-feira, agosto 27, 2009

Vice campeã nos Mundiais de Judo. Parabéns Telma!

Telma Monteiro conquistou a medalha de Prata na categoria -57kg, nos Mundiais de Judo em Roterdão, na Holanda.

quarta-feira, agosto 26, 2009

Um olhar...um rever: um ninho de cegonha



Vi-os pela primeira vez em Hombres (S.Pedro de Alva), lugar onde leccionei, quando vim de Luanda.
Que terá levado esta cegonha a construir o seu ninho no meio da cidade?!

segunda-feira, agosto 24, 2009

Regressei!

Pequeno apontamento das minhas férias.



Local onde ultimamente passo férias de Verão.



Casa da minha irmã com quem passo férias.



Traseiras da casa, onde de manhã gosto de estar só. Preciso destes momentos, que o não são, pois estamos as duas (eu e eu). Ao fim da tarde, no regresso da praia é lá que tomo o meu drink (dubonnet).

Complexo desportivo, perto da casa, onde tomo o 1-º café e leio um pouco.


Piscina do aldeamento onde nunca me veem lá (não gosto de piscina).





Ando por lá quase todas as manhãs. Espreito as montras, na esplanada tomo o 2-ºcafé, olhando a marina, o vai vem das pessoas e deambulando em sonhos.


É aqui que me encontram todos os fins de tarde.
 




Algumas noites vamos até lá. Sabe bem tomar um copo ao som da música.


domingo, agosto 23, 2009

Um olhar...um rever: Buganvilia


São vulgares nos jardins, aqui, no Algarve e é rara a vivenda que não as tenha.
Olhando-as, recordo as que cresceram comigo, em Luanda.

sábado, agosto 22, 2009

Um olhar: Gaivotas


Cliquem nas fotos para as verem melhor

Também elas disfrutam da frescura das águas calmas num dia de praia, com calor e sol.

quinta-feira, agosto 20, 2009

O COMBOIO DA VIDA


A vida não é mais do que uma viagem de comboio: repleto de embarques e desembarques, salpicado por acidentes, surpresas agradáveis em algumas estações e profundas tristezas noutras.

Ao nascer, subimos para o comboio e encontramo-nos com algumas pessoas que acreditamos que estarão sempre connosco nesta viagem: os nossos pais.

Lamentavelmente a verdade é outra.Eles sairão em alguma estação, deixando-nos órfãos do seu carinho, amizade e da sua companhia insubstituível.
Apesar disto, nada impede que entrem outras pessoas que serão muito especiais para nós.
Chegam os nossos irmãos, amigos e esses maravilhosos amores.
De entre as pessoas que apanham este comboio, também haverá quem o faça como um simples passeio.

Outros, só encontrarão tristeza nessa viagem…E outros também, que circulando pelo comboio, estarão sempre prontos para ajudar quem precisa.
Muitos, quando descem do comboio, deixam uma permanente saudade…Outros passam tão despercebidos que nem reparamos que desocuparam o lugar.

Às vezes, é curioso constatar que alguns passageiros, que nos são muito queridos, se instalam em outras carruagens, diferentes da nossa.Assim, temos de fazer o trajecto separados deles.Mas, nada nos impede que, durante a viagem, percorramos a nossa carruagem com alguma dificuldade e cheguemos até eles...

Mas, lamentavelmente, já não nos poderemos sentar ao seu lado, pois estará outra pessoa a ocupar o lugar.

Não importa, a viagem faz-se deste modo: cheio de desafios, sonhos, fantasias, esperas e despedidas... mas nunca de retornos.

Então, façamos esta viagem da melhor maneira possível…

Tratemos de nos relacionar bem com todos os passageiros, procurando em cada um, o melhor deles.
Recordemos sempre que em algum ponto do trajecto, eles poderão hesitar ou vacilar e, provavelmente, vamos precisar de os entender…

Como nós também vacilamos muitas vezes, haverá sempre alguém que nos compreenda.

No fim, o grande mistério é que nunca saberemos em que estação vamos sair, nem, muito menos, onde sairão os nossos companheiros, nem sequer, aquele que está sentado ao nosso lado.

Fico a pensar se, quando sair do comboio, sentirei nostalgia...
Acredito que sim.
Separar-me de alguns amigos com quem fiz a viagem, será doloroso.
Deixar que os meus filhos sigam sozinhos, será muito triste.
Mas, agarro-me à esperança que, em algum momento, chegarei à estação principal e terei a grande emoção de vê-los chegar com uma bagagem que não tinham quando embarcaram.
O que me fará feliz, será pensar que colaborei para que a sua bagagem crescesse e se tornasse valiosa.

Meu amigo, façamos com que a nossa estadia neste comboio seja tranquila e que tenha valido a pena.
Esforcemo-nos para que, quando chegue o momento de desembarcar, o nosso lugar vazio deixe saudades e lindas recordações para todos os que continuam a viagem…

Boa Viagem…
(Autor desconhecido)
.

quarta-feira, agosto 19, 2009

Momento de Poesia com Paula Raposo

Boca


Deixo que a boca
se entreabra sensual
e que se diluía no teu sorriso
lindo,
deixo acontecer
um momento mágico
por nós, hoje...




Paula Raposo

terça-feira, agosto 18, 2009

Mundiais de Atletismo

Nelson Évora conquista medalha de Prata em Berlim.


Parabéns, Guilherme!


Faz hoje 17 anos o meu sobrinho Guilherme ( Guga), um dos contribuidores deste blog.
Olhem para este “Pedaço de mau caminho”. Imaginem-no daqui a uns anitos!

domingo, agosto 16, 2009

sábado, agosto 15, 2009

Um olhar: Alfarrobeira


Viam-se imensas! Hoje, de longe em longe, avista-se esta árvore típica do Algarve.O seu fruto, alfarroba, é usado na culinária, indústria farmacêutica, cosmética, entre outras.Está praticamente em extinção, pois o seu abate dá lugar ao betão.



sexta-feira, agosto 14, 2009

Outro olhar...Outro rever: uma nora

O meu "reencontro" com o mundo rural é quase nulo. Contudo, hoje deparei-me com uma "nora".
A única que recordo, mais rústica, existia em casa dos meus avós paternos, na aldeia de Cortegaça.



quinta-feira, agosto 13, 2009

Momento de Poesia



Delírio


Nua, mas para o amor não cabe o pejo
Na minha a sua boca eu comprimia.
E, em frémitos carnais, ela dizia:
– Mais abaixo, meu bem, quero o teu beijo!

Na inconsciência bruta do meu desejo
Fremente, a minha boca obedecia,
E os seus seios, tão rígidos mordia,
Fazendo-a arrepiar em doce arpejo.

Em suspiros de gozos infinitos
Disse-me ela, ainda quase em grito:
– Mais abaixo, meu bem! – num frenesi.

No seu ventre pousei a minha boca,
– Mais abaixo, meu bem! – disse ela, louca,
Moralistas, perdoai! Obedeci...


Olavo Bilac

quarta-feira, agosto 12, 2009

Um olhar…um rever: um cata-vento



Há muito que não os via.
Têm uma função, mas vejo-os sempre como um adorno. Acho-os lindos!
Normalmente via-os em casas nobres, torres de igrejas ou moinhos, em locais do interior. Também os vi em faróis.

Hoje, deparei-me com um no cimo de um prédio novo, num complexo no centro de Vila Moura.
Achei original!





terça-feira, agosto 11, 2009

Oliveira (o "Ai Jesus" da minha irmã)

Há cinco anos foi plantada (pequenina). Hoje verga com o peso das azeitonas.

Quem ajuda a varejar?



Cliquem para que possam vê-las

segunda-feira, agosto 10, 2009

Falta de civismo

Num aldeamento, no centro de Vila Moura, deparei-me com um lago que o adorna neste estado deplorável.
Nele já habitaram rãzinhas e peixinhos...
Onde estão?!



domingo, agosto 09, 2009

Passeio inesperado

Não morro de amores pelo Algarve e em Agosto muito menos. Este ano está um autêntico formigueiro.

Hoje fui visitar Albufeira(antiga), local onde há anos não ia. Gostei de a voltar a ver (embora modernizada), com suas ruelas coloridas e belas praias.

Albufeira é linda, principalmente fora do Verão.




















sábado, agosto 08, 2009

Faleceu Raul Solnado

Para informação detalhada sobre a sua vida e obra leiam aqui.


A minha singela homenagem.





sexta-feira, agosto 07, 2009

Sabedoria Popular

Alguns


de Agosto

Agosto tem a culpa, e Setembro leva a fruta.

Em Agosto, antes vinagre do que mosto.

Em Agosto, nem vinho nem mosto.

Em Agosto, sardinhas e mosto.

Em Fevereiro, chuva; em Agosto, uva.

Luar de Janeiro não tem parceiro; mas lá vem o de Agosto que lhe dá no rosto.

Não é bom o mosto colhido em Agosto.

Nem em Agosto caminhar, nem em Dezembro marear.

O mês de Agosto será gaiteiro, se for bonito o 1º de Janeiro.

Primeiro de Agosto, primeiro de Inverno.

Quando chove em Agosto, não metas teu dinheiro em mosto.

Quem em Março come sardinha, em Agosto lhe pica a espinha.

Quem não debulha em Agosto, debulha com mau rosto.

Sê em Agosto cuidadoso e aguilhoa o preguiçoso.

Se queres ver o teu marido morto, dá-lhe couves em Agosto.

quinta-feira, agosto 06, 2009

"O Seu a Seu Dono" Ponte Salazar faz hoje 43 anos

Cliquem para ler



No dia 6 de Agosto de 1966, Salazar inaugurava, em Almada, a ponte à qual foi atribuída o seu nome.

terça-feira, agosto 04, 2009

Mudaram de casa



De novo no Algarve, em casa da minha irmã, deparei-me com novos habitantes.
Na varanda do quintal, uma família de andorinhas fez o seu ninho (original).

Vejam!

domingo, agosto 02, 2009

Recordando Zeca Afonso

O cantor/ compositor, dono de uma voz com um” timbre quente” faria hoje 80 anos.

Da sua vasta discografia, da qual gosto imenso, destaco duas:


"Do Choupal até à Lapa" um fado de Coimbra e "Os Vampiros" uma canção emblemática antifascista.







Chegaram os emigrantes

Trazem na bagagem saudades da terra que os viu nascer.


sábado, agosto 01, 2009

Origem do nome do mês de Agosto

Este mês é assim chamado em honra de Octávio Augusto, por decreto de Marco António. Antes desta designação era denominado Sextil (sexto no calendário de Rómulo), sendo consagrado a Ceres – deusa dos campos e das searas.


Agosto era representado por uma grande e formosa mulher com coroa de espigas de trigo e, nas mãos, feixes de espigas.

Mona Lisa " Animada"

ShareThis