domingo, dezembro 23, 2012

Li e gostei


Foto minha


(...) Quem alguma vez amou
e quem ainda sente o amor,
 sabe que ele é uma ALEGRIA

onde também palpita a dor.

Porque o abraço envolve dois.
Não se pode ABRAÇAR sozinho.

(...) Quanto às pessoas, a sua linguagem
dos abraços é muito multicor.
Porque é INFINITA a criatividade
que um abraço contém.

Por exemplo:
Há os que gostam de se abraçar de verdade,
corpo contra corpo,

e os que gostam de se abraçar,
leve, ao-de-leve, nas pontas dos dedos.

Há os que gostam de se abraçar à distância,
ATRAVÉS DOS OLHOS.
O abraço entre eles é discreto, subtil.

abraços tão  LONGOS
que conseguem alcançar os céus
e abraços que nos percorrem dos pés à cabeça.
Em certos abraços as mãos ficam inquietas.
abraços feitos de sorrisos e de risos
e um abraço que conforta e vence a solidão.
E há abraços de alegria
e também abraços onde receamos
a hora em que teremos de nos separar.

Depois de uma briga, é muito consolador e jamais magoa
aquele abraço de reconciliação onde se recupera a paz.

A luz invade o escuro, a noite procura o dia.
Eis o abraço que envolve os contrários.

Um abraço quando se dança,
um abraço dentro do abraço
e, súbito, o abraço de despedida.

Um abraço carinhoso a desejarmos "boa noite"
e um abraço especial que nos diz "olá"
e aquele que nos fala apenas de "adeus".

O abraço que vem de MUITO LONGE NO TEMPO,
repleto de saudades,
mergulha no nosso coração
e jamais o esqueceremos.


Mona Lisa " Animada"

ShareThis