sexta-feira, fevereiro 20, 2009

Vitorino Nemésio, morreu a 20 de Fevereiro de 1978



“Toda a vida estudei mais que pude de tudo para o que desse e viesse”, disse de si próprio Vitorino Nemésio.

Professor da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, escritor, poeta e ensaísta, de origem açoriana, era um comunicador nato.

Dedicou-se à televisão, tendo apresentado um programa cultural durante anos, o conhecido “Se bem Me Lembro”. O seu prestígio advém-lhe também do romance “Mau Tempo no Canal” e dos vários livros de poesia que o consagram como um dos grandes líricos do século XX.


Em 1965 recebeu o Prémio Nacional da Literatura e em 1974, o Prémio Montaigne.




Inseri um dos seus poemas.




A concha


A minha casa é concha. Como os bichos

Segreguei-a de mim com paciência:

Fechada de marés, a sonhos e a lixos,

O horto e os muros só areia e ausência.



Minha casa sou eu e os meus caprichos.

O orgulho carregado de inocência

Se às vezes dá uma varanda, vence-a

O sal que os santos esboroou nos nichos.



E telhadosa de vidro, e escadarias

Frágeis, cobertas de hera, oh bronze falso!

Lareira aberta pelo vento, as salas frias.



A minha casa... Mas é outra a história:

Sou eu ao vento e à chuva, aqui descalço,

Sentado numa pedra de memória.


In “Bicho Harmonioso”

(Foto:internet)

Mona Lisa " Animada"

ShareThis