terça-feira, dezembro 29, 2009

Momento de Poesia


Acreditar


Acredito em todas as crianças

Acredito em alguns adultos
mas desses acredito em todos os que acreditam nas crianças.

Acredito no amor
e em todas as formas de que ele se veste e escreve
escondido num sorriso pendente num ramo de árvore
vestido de pequeno bicho que pára e nos olha do campo.

Acredito na verdade
embora haja muitas verdades
e nunca saibamos bem qual delas é de quem
ou de qual ou até mesmo para que serve.

Acredito na justiça
e no que ela separa de bem e de mal
e naquilo que ela serve para que o bem ajude o mal
porque de verdade nunca ninguém permanece sozinho
abandonado em apenas um dos lados

Acredito na paz
é a arma mais forte que existe
porque com ela tudo
emesmo quando ausente dos gestos diários
escondida mesmo desaparecida e combate
ela há-de voltar pois é coisa absolutamente incontornável

Acredito na alegria
um bom dia de sol
uma música suave e terna
momentos de silêncio os nossos segredos
quando parece que o mundo fica sem mexer à volta

Acredito no abraço
de uma mão quando procura outra
e com ela fica junta terna quente
as festas que mais ninguém sente
quero essa pele qualquer pele
da mais lisa branca à mais escura ou rugosa

Acredito nos olhos
no que sempre dizem
porque os olhos nunca mentem
são sempre verdadeiros
falam de coisas que por vezes a alma não fala
pois não sabe não aprende ou
simplesmente porque não estão ainda inventadas
todas as palavras que dizem o que sentimos

Acredito na vida
ela é como as estações
mesmo depois dos dias de mau tempo
a primavera há-de voltar sempre diferente
por vezes inesperada ora precoce ora tardia
porque por cima das nuvens a luz continua a brilhar

Acredito que nada começa e nada acaba
não há definitivo
pois tudo se recompõe deixa correr
e há nas coisas um sentido que não se explica
se explicasse deixava de fazer sentido
e vida sem mistério não é coisa que se viva

Acredito que nenhum sofrimento é sem destino
e que tudo quanto é mais difícil agora
terá uma qualquer recompensa amanhã
porque acredito que no fim nem que seja mesmo só aí
a vida é como um filme de final feliz

Acredito que muitas vezes deixamos de acreditar
há coisas injustas ou más ou feias demais
para não conseguirmos evitar dizer é mentira
isto não devia estar a acontecer

Acredito que é possível voltar a acreditar

Só não acredito na morte
como um passo sem retorno
é verdade que todos continuam vivos
luz na memória dos outros
enquanto baterem à porta do coração.


Pedro Strecht
Foto: Suzana Fardilha(anazus)


19 comentários:

Chris disse...

Esse acreditar que nos faz transformar até o impossível em possibilidade.
Palavras cheias de encanto...
Desejo-te um excelente ano de 2010, cheio de motivos para sorrir.
Um beijo
Chris

Fernando Vasconcelos disse...

Acredito que podemos mudar o mundo
Basta mudar um pouco de nós
Acredito que achamos isso pequeno demais para ter importância
Porém tudo tem a importância do empenho que nas coisas colocamos,
Acredito que se formos um pouco melhor,
o mundo será efectivamente melhor.
Um excelente ano de 2010 para todos os "contribuintes" deste blog e para os seus leitores claro está.

Lia Regina Liartrio disse...

Linda paisagem.
Elisa, desejo tudo de bom muita paz, saúde e muito amor, em sua vida e de seus familiares.

Amiga ando muito atarefada com minha loja, mas este ano que está para iniciar consigo colocar tudo em dia.


Beijocas no teu doce coração

LIARTRIO

Paula Raposo disse...

Belíssimo poema! Temos que acreditar.
Beijos.

Milai disse...

Olá Elisa!
Um belo poema e uma bela foto.
Beijinhos

mfc disse...

Acredito em muito poucas coisas!
Mas no que acredito.... acredito mesmo.

artes_romao disse...

boa tarde,td bem?
mas que belo poema...
fica bem,jinhos***

Anónimo disse...

" Belíssimo poema"

"Belíssima foto"

Acreditar terá de ser o nosso estandarte.
Para conseguirmos algo na vida temos de acreditar.
Se não acreditarmos em nós mesmos, como poderemos acreditar nos outros?
O mundo precisa de cada um de nós.
Os outros necessitam de mim.
Eu preciso dos outros.

Que faço eu nesta vida?
Para que nasci?
Para onde vou?
Porque nasci?

Estas interrogações levam-nos apenas a uma resposta:
Nascemos e vivemos para o amor.
Sem amor dentro de mim não poderei acreditar em ninguém.

Teria lógica viver por viver?
"Se vivo devo a vida".Logo terei de me entregar sem reservas e dando-me aos outros com amor e pelo amor.

Recordo uma frase de uma amiga, ficando-me para sempre no meu Barco da vida:

"A vida para ser bem vivida
Tem de ser vivida
Na vida de outra vida."

Acredito então nas crianças e em todos os outros.
Claro que o
sofrimento acompanha-nos e acompanhar-nos-à até partirmos para outra vida cheia de Felicidade.
Como daríamos valor à vida se não passássemos por privações?

Vamos todos acreditar então:
Nas crianças;
No amor;
Na verdade;
Na justiça;
Na paz;
Na alegria;
No abraço;
Nos olhos;
Na vida;

Este poema é duma dimensão humana que me levou a reforçar apenas as ideias do poeta.
É tudo tão claro!
É tudo tão evidente!
Como posso deixar de acreditar ???
Parabéns sinceros e reconhecidos pela caminhada deste dia.
Ler e reler este poema é na verdade uma interiorização profunda daquilo que já se acredita e que por vezes está um pouco adormecido.
Acreditar no Acreditar.

Nesta época de acreditar no Nascimento do Deus-Menino leva-me a pedir-LHE que nos dê um Ano Novo cheio de Esperança, de Alegria, de Saúde e de Paz.

Beijinhos.

Carmo disse...

Tal como você também eu ainda acredito no ser Humano. Na sua bondade no seu poder de entreajuda.

Feliz Ano Novo

Beijinhos

Carmo

Sereia disse...

"Que as realizações alcançadas este ano, sejam apenas sementes plantadas, que serão colhidas com maior sucesso no ano vindouro."

Diogo disse...

Olá Lisa
Obrigado pelos desejos de um bom ano. Igualmente para si e para os seus.
Lindo poema. Eu também acredito mas com os governantes que temos apetece mais desacreditar. Triste povo e triste sina. Acreditemos pelos nosso filhos e netos. Por eles vale a pena. Mas também digo que "isto" já não vai com "acreditares". Como dizia o poeta, a este povo falta-lhe dar um murro na mesa e varrer as sanguessugas desta pátria vendida.
Desculpe o desabafo.
Um bom ano de 2010.
Bjo grande
Diogo

Mena disse...

Olá!
É preciso acreditar!
Bj
Mena

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Elisa linda do meu coração,

O meu Natal foi com a família, mas sempre bate a saudade da minha mãe... é a vida, né?! Menina querida, que esse ano que vem pela frente seja de muita saúde, paz e fé.

Deus abençoe todos vocês!

Feliz 2010!

Beijo imenso.

Rebeca

-

Diogo disse...

Olá Lisa
è sempre com prazer que a recebo.
De facto as telas têm a ver com azulejos, já que são pequenos quadrados e eu também adoro os nossos azulejos.
Bom ano 2010
Bjo
Diogo

marinaebrunaartes disse...

OLA!
FELIZ 2010!!!!!!!!!!!!!!!!!
BJS!

freefun0616 disse...

酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店經紀,
酒店打工經紀,
制服酒店工作,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
酒店經紀,

,

Pérola disse...

Acreditar, magnifico verbo!
Também na morte há que acreditar. Mesmo não professando essa crença, é inevitável a sua existência. Talvez por isso não seja preciso acreditar: porque se trata duma certeza.
Um beijo

Pérola disse...

Acreditar, magnifico verbo!
Também na morte há que acreditar. Mesmo não professando essa crença, é inevitável a sua existência. Talvez por isso não seja preciso acreditar: porque se trata duma certeza.
Um beijo

Pérola disse...

Gostei de reler este 'Acredito'.
Em especial no nada e não sentido que afinal existe e não podemos conhecer...gostaria muito de acreditar nisso.
Tenho a mania de querer tudo explicado e esse é, talvez, o meu maior defeito.
Tenho de deixar a vida fluir e conjugar, mais vezes, o verbo acreditar e amar sem questionar.
É sempre um prazer visitar-te mesmo que no passado.

Mona Lisa " Animada"

ShareThis