sábado, março 06, 2010

Li e gostei



A DOR QUE DÓI MAIS



"Trancar o dedo numa porta dói. Bater com o queixo no chão dói. Torcer o tornozelo dói. Um tapa, um soco, um pontapé, doem. Dói bater a cabeça na quina da mesa, dói morder a língua, dói cólica, cárie e pedra no rim. Mas o que mais dói é saudade.


Saudade de um irmão que mora longe. Saudade de uma cachoeira da infância. Saudade do gosto de uma fruta que não se encontra mais. Saudade do pai que já morreu. Saudade de um amigo imaginário que nunca existiu. Saudade de uma cidade. Saudade da gente mesmo, quando se tinha mais audácia e menos cabelos brancos. Doem essas saudades todas.


Mas a saudade mais dolorida é a saudade de quem se ama. Saudade da pele, do cheiro, dos beijos. Saudade da presença, e até da ausência consentida. Você podia ficar na sala e ele no quarto, sem se verem, mas sabiam-se lá. Você podia ir para o aeroporto e ele para o dentista, mas sabiam-se onde. Você podia ficar o dia sem vê-lo, ele o dia sem vê-la, mas sabiam-se amanhã. Mas quando o amor de um acaba, ao outro sobra uma saudade que ninguém sabe como deter.


Saudade é não saber. Não saber mais se ele continua se gripando no Inverno. Não saber mais se ela continua clareando o cabelo. Não saber se ele ainda usa a camisa que você deu. Não saber se ela foi na consulta com o dermatologista como prometeu. Não saber se ele tem comido frango de padaria, se ela tem assistido as aulas de inglês, se ele aprendeu a entrar na internet, se ela aprendeu a estacionar entre dois carros, se ele continua fumando Carlton, se ela continua preferindo Pepsi, se ele continua sorrindo, se ela continua dançando, se ele continua pescando, se ela/ele continua lhe amando.


Saudade é não saber. Não saber o que fazer com os dias que ficaram mais compridos, não saber como encontrar tarefas que lhe cessem o pensamento, não saber como frear as lágrimas diante de uma música, não saber como vencer a dor de um silêncio que nada preenche.


Saudade é não querer saber. Não querer saber se ele está com outra, se ela está feliz, se ele está mais magro, se ela está mais bela. Saudade é nunca mais querer saber de quem se ama, e ainda assim, doer."


Martha Medeiros

Foto minha

14 comentários:

Juliana Pires disse...

Concordo, a saudade dói demais, é a dor que mais dói.

Beijos

Lia Regina Liartrio disse...

Falando em saudades, senti de ti.

Agora que já consegui montar meu atelier, vou ser mais presente.

Vim te convidar a me fazer uma visita, coloquei fotos do atelier.
Gostaria muito de sua opinião.

Beijos no coração.
LIARTRIO

Milai disse...

Bom dia Elisa!
Também gostei. Obrigada por teres dado a conhecer.
Beijinhos

Mena disse...

Olá!
É verdade, a saudade dói mesmo!
Bj
Mena

Anónimo disse...

Elisa, li e reli vezes sem conta, o artigo:"A DOR QUE DÓI MAIS".

Digo e direi sempre como tu:
«Li e gostei»

Senti dor!
Senti um nó na garganta!
Senti minha alma chorando!

Apercebi-me que tinha entrado no mundo da SAUDADE.
Oh! Saudade, que és tão fiel companheira!
Oh! Saudade, que me acompanharás até à hora da morte!
Oh! Saudade, que me transformaste!
Oh! Saudade que matas tanta gente!

Deixa-me perguntar-te:
Sabes o quanto vales???!!!

Nada, mesmo nada, se pode retirar
deste texto, espectacularmente bem escrito.
Sim. Tudo é tão certo!

"Mas o que mais dói é a saudade".

____________________________________
A saudade mata.
____________________________________

...e diz o mestre:
«Vença-se a si mesmo enquanto enfrenta o mundo.
Saiba que, no Inverno, poderemos
sempre recordar a Primavera, e sorrir.»

Tenho saudades, muitas saudades do tempo que trabalhámos juntas!
Mas tenho as recordações e essas estão bem juntinhas ao meu coração!

Mais um momento único, que nos fizeste (re)viver.

Um grande abraço de Parabéns.
Bom fim de semana.
Beijinhos.

Naty e Carlos disse...

"Quando a tristeza vier ao seu encontro, deixe sair dos olhos uma lágrima, da boca um sorriso e do coração uma prece, pois não são covardes os que choram por amor, mas sim aqueles que não amam com medo de chorar..."
Bom fim de semana
Bjs

lis disse...

Oi kirida M lisa
Martha Medeiros é excelente cronista do cotidiano, gosto de quase tudo que ela publica.Conhece bem a alma feminina e tem momentos isnpirados.
Essa dor da saudade , é muito do jeito que sentimos , não ?
"... nunca mais querer saber de quem se ama, e anda assim doer." pura verdade rsrs
bom domingo, beijinhos

Lilá(s) disse...

É verdade amiga a saudade é tudo isso, e como ela doi!
Bjs

Savi disse...

Olá Elisa
Aqui está uma grande verdade quando a saudade é bem sentida,amiga!!!..ó..ó não existe analgésico que nos torne insensíveis a essa dor.
Beijinhos e um domingo super tranquilo.
Savi

Mena disse...

Olá!
Passei para deixar um...
Bj
Mena

Elisabete disse...

No próximo dia 8 de Março celebra-se o dia mundial da mulher
A Isabel Silva do blog http://tutyartes.blogspot.com/ ofereceu-me este selo, o primeiro.,
Deixo-o para quem o quiser levar.
Bom dia da mulher para todas.

JPD disse...

Somos um povo que fala muito da dor, do sofrimento, da solidão, desespera por contactar amigos, família, trocar amenidades, afectos...

Somos um povo que domina a emoção adequada a cada uma daquelas palavras e, no entanto, perante a saudade há algo de uma dimensão extraordinaria que, sendo sentida, não encontra palavras que a definam.

Saudações

mfc disse...

a saudade é um sentimento misto que tanto dói, como nos faz também sorrir.

artes_romao disse...

boa noite, td bem?
este post está muito bom...
tudo uma grande verdade.
para mim a que me custa mais é perder as pessoas mais 'agarradas' a mim...como foi o caso da minha avó materna e passados 2anos a minha mãe...2 pessoas que passava quase as 24 hrs com elas..e agora nada...
fica bem,jinhos***

Mona Lisa " Animada"

ShareThis