quinta-feira, junho 10, 2010

Dia de Portugal com Agostinho Fardilha

Luís de Camões

(1524? - 1579/1580? )

Faleceu em 10 de Junho

Nasceu em Lisboa?, em Coimbra?...?


“ Camões, só por si, vale uma literatura inteira. Foi o melhor português da escola petrarquista. É a síntese do Renascimento em Portugal. É a mais alta expressão da poesia nacional.


É no soneto que o Poeta atinge a mais admirável e rara variedade rítmica”.


Homenageêmo-lo com este soneto:



À minha amada

Teu nome não o direi a ninguém.
Podem querer manchar-te com lasciva
intenção. Tua beleza deriva
da Beleza que somente Deus tem.



Desde a infância este amor se mantém.
Esse teu mover de olhos me cativa;
o cabelo dourado mais aviva
as rosas da face e o sorrir também.



Nunca soubeste deste puro amor,
fogo suave que meu ser abrasa.
Agora só desejo a ventura,



para enganar esta encoberta dor,
de ver-Vos, Amor, pois isso atrasa
a ida fatal para a sepultura.




e a Cantiga que se segue




mote:


Helena, vai devagar,
que te podes magoar,
estorcegando os pezinhos,
oh! meu Deus, tão perfeitinhos.


É Maio e a verde planura
é um dom da Natureza.
Lena ergue-se com destreza;
cabelos d’oiro e a doçura
dos seus verdes e lindos olhinhos,
num rosto belo e rosado,
formam um corpo bem talhado;
e que talhes perfeitinhos!


A blusa de várias cores,
com um pequeno decote;
linda saia e um saiote;
chapéu de palha com flores
e nas orelhas uns brinquinhos.
Abre ao rebanho o redil:
que alegria infantil!
Tudo corre, e os seus pezinhos?


A pastora ao colo leva
cabrinha há pouco nascida.
Há disputa na corrida
p’ra chegar à tenra erva.
O rebanho vai pastar.
Ela, num regato perto,
dá banho à cria, decerto
cuidando não magoar.


Se alguma cabra ou bode,
s’alguma ovelha ou carneiro
se afasta do seu parceiro,
Helena logo lhe acode.
O dia está a findar.
A “família” vai dormir;
ela e o rebanho a balir
regressam, mas devagar.


Agostinho Alves Fardilha (O meu pai)
Coimbra

21 comentários:

Bella disse...

Quanta inspiração amiga :) Bom feriado! Bjs

Paula Raposo disse...

Que maravilha1 Adorei a canção!
Beijos.

artes_romao disse...

boa tarde,td bem?
gostei imenso das novidades;)
principalmente dessas aventuras com uma 'câmara de ar'...
lá em Aveiro tb fazia isso com os meus primos,heheh...
que coincidência...
fica bem,jinhos***

JPD disse...

Poder-se-ia dizer que a poesia está nos blogues.

Percebe-se porquê:

É dia de Camões.

Bjs

Anónimo disse...

Deparei com uma belíssima Homenagem ao nosso MAIOR POETA PORTUGUÊS de SEMPRE
«LUÍS DE CAMÔES»

Li-a de manhã e não me atrevi a fazer qualquer comentário, até este momento.
Explico-me:
Este poeta, é na verdade o expoente máxima da nossa literatura.
E sendo assim , quase que me impediu de raciocinar.
Um sentimento de enorme de vaidade me invadiu:
«Ser Portuguesa!»

Não é verdade que quando gostamos muito de alguém, quase que não conseguimos falar???

Sr.Dr. Agostinho,não estava esquecida do significado do dia de hoje. Dia 10 de Junho:

Dia de Potugal.
Dia de Camões.

É o único país do mundo( salvo erro)que une estes dois grandes símbolos: o País e um Poeta.

Esta " dupla" homenagem feita pelo nosso amigo poeta, é tão completa, que mais uma vez pelo simples gosto e «orgulho» me atrevo a comentar.

Estava tentada a escrever simplesmente isto:
«Trabalho realizado com muita sabedoria. Gostei. Obrigada.»
...Mas, ficava-me um vazio.

Tenho encontrado muitas vezes este slogan:
«Decide-te agora.»

O soneto é um "retrato vivo" do «mundo interior» de Camões.É o seu «EU».

Na primeira quadra o poeta exprime a sua inquietação e preocupação com a sua amada, dirigindo-lhe a palavra:

«Teu nome não o direi a ninguém.
Podem querer manchar-te com "lasciva intenção".»

Interessante a visão da sua amada.
O seu retrato é mais espiritual do que físico

«...Tua beleza deriva
da Beleza que somente Deus tem.»
(temos uma concepção platónica)

O subjectivismo é notório quando se «recorda» da amada na segunda quadra duma forma carinhosa, mas distante, quase intemporal

«Desde a infância este amor se mantém.»

E continua a avivar o seu sentimento, mas duma forma "vaga"
mas vibrante

«Esse teu mover de olhos me cativa»

Note-se a forma directa como se dirige à sua amada, usando dois determinantes possessivos" um a seguir ao outro dando uma carga emocional espantosa e ainda no mesmo verso o pronome pessoal«eu » direccionando o efeito imediato dos olhos do seu amor

«Esse teu mover de olhos me cativa»

Com "originalidade profunda" o poeta insiste reforçando o terceiro verso com o Imperfeito que lhe dá uma continuidade e arrastamento do sentimento( já o tinha utilizado também no segundo-«cativa»)

« o cabelo dourado mais aviva
as rosas da face e o sorrir também.»

Lirismo puro nesta bela expressão

«as rosas da face»

Sente-se e respira-se um amor que foi sempre vivido no anonimato . O amado confessa-se dirigindo-se mais uma vez e continuando a tratar a sua amada por «tu» querendo dar a ideia da ligação forte entre eles( apenas na memória!)

«Nunca soubeste deste puro amor,»

e desejando apenas que o amor " seja visível" real e não
" um lembrado amor"

«Agora só desejo a ventura,»
«...de ver-Vos, Amor...»

O último terceto é dum grande dramatismo e duma vibrante autenticidade

«...pois isso atrasa
a ida fatal para a sepultura.»


Dr. Agostinho, muitos parabéns pelo fantástico soneto.
Prestou uma homenagem perfeita ao nosso grande poeta português
LUÍS DE CAMÕES.

Todos sabemos que Luís de Camões foi um poeta épico , lírico e dramaturgo.
A sua obra lírica é muito vasta.
Deixou-nos um manancial de sonetos.

Recordei os tempos de estudante. Foi muito agradável rever este Poeta através deste magnífico soneto ( desculpe-me a repetição), mas merece-a.

Parabéns, Elisa.
Parabéns e muito obrigada aos "dois participantes".

Beijinhos.
Amanhã, comentarei a cantiga.

Meio Cheio disse...

Grande homenagem e bem merecida!! Haja um grande nome na nossa história escrita...será Camões.
Beijo e bom fim de semana*

Anónimo disse...

Faço uma correcção da atribuição feita a "dois determinantes possessivos": Esse e teu.
«Esse» é um determinante demonstrativo;
«Teu» é um determinante possessivo»

Fico deveras envolvida no meu comentário que ao correr da pena escapam algumas classificações.
Já não é a primeira vez.
Peço desculpa Sr. Dr. Agostinho .
Peço desculpa a todos os bloguistas

Obrigada.

GRAÇA disse...

Venho-te convidar para ires fazer uma visita ao meu novo blog:
prendaslovega.blogspot.com
Beijinhos e bom fim de semana
Graça

Carmo disse...

Uma família de poetas. Bonito de se ver, Elisa. Parabéns ao seu pai.

Beijinhos e bom fim de semana

Anónimo disse...

Luís de Camões e as cantigas.

Na cantiga aqui apresentada, a Mulher e a Natureza ocupam um lugar privilegiado.

Estes versos oferecem-nos uma imagem muito calma da natureza,

«É Maio e a verde planura»

mas acima de tudo revelam o sentimento de admiração pela sua amada.
O poeta "não perde tempo" .O seu amor é forte e verdadeiro e não resiste à tentação de evocar o seu nome logo no início do primeiro verso

«Helena...»

O amado desdobra-se em cuidados aconselhando-a e antevendo o "pior"

«...vai devagar,
que te podes magoar,...»

Como o amor é louco! Utiliza a admiração exclamando:
«Oh! meu Deus,...»
Deus está sempre presente
estabelecendo "quase uma ponte" entre ele e a sua amada.

Tudo o que Helena possui é fofinho e maravilhoso. Para dar mais realce usa o diminutivo que traduz o encantamento face à graciosidade de Helena

«...os pezinhos tão perfeitinhos.»

E continua com a "exposição do físico" duma forma muito eloquente,
( tudo lhe transcende)usando a comparação e persistindo com o diminutivo e apoiando-se na forma exclamativa

«cabelos d´oiro...»
...e a doçura dos seus verdes e lindos olhinhos,»

«...corpo bem talhado;
e que talhes perfeitinhos!»

Não consegue mesmo descer à descrição física (a tal ausência )
muito própria dos líricos.

Há "musicalidade" nesta linguagem poética.

Poderemos dizer que a utilização dos verbos no Presente reforçam a "realidade do factos" ,levando o leitor a sentir-se integrado no cenário.

O poeta continua "fascinado" pela amada e continua na sua descrição bem colorida e viva.É feita com todo o respeito:

«A blusa de várias cores
com um pequeno decote;
linda saia...
chapéu de palha com flores»

"A vida continua cheia de vida",

«que alegria infantil!»

mas a inquietação do sujeito é pertinente e é revelada,através do ponto de interrogação que intensifica a preocupação

«Tudo corre, e os seus pezinhos?»

Ficarei por aqui pois esta cantiga é duma singeleza sem igual e que mais dizer???

O amado vê a sua Helena como uma "deusa" e por isso tudo faz perfeito

«Helena logo lhe acode»


A amada Helena atinge o" grau de bondade "incomparável quando refere:
«"A família" vai dormir;»

Mais uma vez tivemos uma obra feita com " cabeça, tronco e membros".


Conclusão:

» Vale a pena escrever para
encantar .»

PARABÉNS, Dr. Agostinho.

Parabéns, Elisa.
Beijinhos.

Savi disse...

Olá Elisa
Passei para lhe desejar um feliz fim de semana e deixar beijinhos.
Savi

Just Me...S disse...

Maravilhoso, é simplesmente maravilhoso!!!!

Um grande beijinho para ti e para o teu pai.

Mena disse...

Olá!
Bela homenagem ao nosso poeta maior.
Bj
Mena

Lilá(s) disse...

Mas que lindo! bela homenagem! e que pai mais querido!
Bjs

AC disse...

Gostei muito!
Vou voltar com mais tempo.
Abraço

lis disse...

Bela conjugação Portugal e Camoes , muito a ver!
E essa parceria com seu pai traz sempre belos poemas .
Letra bonita da canção.
deixo abraços e um lindo dmingo

Anónimo disse...

Zé filha disse: pai querido, continua a escrever como tens feito e que tanto gosto de ler. Obrigada Pai!

Anónimo disse...

Zé filha: Não desperdices nunca o dom que tens para escrever.

XINOCA disse...

OLÁ MEU PAIZINHO

MAIS UMA VEZ NOS BRINDAS COM MAIS UM SONETO E UMA CANTIGA. OBRIGADO MEU PAI PELA TUA GRANDEZA.
BJS DA TUA FILHOTA

TEREZINHA

Milai disse...

Olá Elisa!
Eu sei que me vou repetir, mas não me canso de o dizer: o teu Pai é um poeta de mão cheia. Dá-me sempre imenso prazer ler o que ele escreve.
Manda-lhe um grande beijinho por mim!

lena fardilha disse...

Embora com muito atraso,pois só agora entrei de férias,aqui ficam os meus parabéns ao meu Papá-Poeta!
Muitos beijinhos cheios de amor

Lena

Mona Lisa " Animada"

ShareThis