sábado, novembro 06, 2010

A minha singela homenagem a Sophia de Mello Breyner que faria hoje 91 anos.



AUSÊNCIA

Num deserto sem água
Numa noite sem lua
Num país sem nome
Ou numa terra nua


Por maior que seja o desespero
Nenhuma ausência é mais funda do que a tua.


Sophia de Mello Breyner
Imagem:internet

9 comentários:

Anónimo disse...

Ausência...solidão...dor...

Abraço sentido.

PreDatado disse...

Associo-me à homenagem a uma das minhas poetizas preferidas.

Maria Luisa Adães disse...

Ausente de todos
e de si própria.

Sophia sofreu e eu a conheci (era muito nova) eu quem via não era a mesma que escrevia e nunca a entendi...

E tantos a adoram...

Lindo o poema!

Mª. Luísa

Graça Pereira disse...

Sophia era e é a Senhora da Poesia!
Linda e sentida a tua homenagem a que me associo...magoada pela sua ausência!
Beijo
Graça

Carmo disse...

Excelente homenagem a Sophia.

Beijinhos

Boa semana

lis disse...

Gosto dela Mlisa
deixou poesias lindas e parece ser bem querida em seu país.
viu hoje publiquei uma música portuguesa! bem linda!
estou pesquisando musicas daí , há mais fados parece!gostei dessa porque é bem alegrinha , os fados entristecem, são chorosos apesar de lindos também!
boa semana com abraços

mfc disse...

Uma forma linda e única de se cantar o amor.
Parabéns pela escolha.

Lídia Borges disse...

A procura incansável pela perfeição, o encanto da palavra, a ligação ao real e a depuração da linguagem são atributos desta figura incontornável na nossa Literatura. Merece a homenagem, sem dúvida.

Um beijo

Lilá(s) disse...

Uma das minhas preferidas, grande mulher!
Bjs

Mona Lisa " Animada"

ShareThis