sexta-feira, janeiro 28, 2011

Atrasos...




Sempre olhavas o relógio
E as horas marcadas
Para estar em casa


Quando começava
A despir-me
Olhavas-me cobiçoso
E tocavas-me
Onde sabias


As horas ficavam para trás
(Mas nunca te atrasavas
Em casa)


Atrasavas-te só em mim
No reboliço
Em que deixavámos
Metade de nós…


Paula raposo

Foto minha

10 comentários:

Anónimo disse...

A realidade em poema.

Abraço.

Isabel disse...

Sensual.

Beijos.

Maria disse...

Há muito que por aqui não passava.

Soberbo!
Parabéns a ti, por publicares este belo poema e à autora.

Beijos.

Carla disse...

Que lindo Mona Lisa !!
Para o amor nunca estamos atrasados é hora exata.

beijos

Lilá(s) disse...

Muito lindo e sensual.
Bjs

Emília Pinto e Hermínia Lopes disse...

Lindo o poema, Mona Lisa. Os relógios deveriam acabar...há horários para tudo e a correria é sempre grande. Claro, para estes momentos há sempre tempo...até se tira o relógio para não atrapalhar, não é?
Bem...eu praticamente nem uso relógio e faço os possíveis por não ter horérios fixos.Já foi o tempo disso!!!!
Belas fotos de Stª Sofia! Que saudades desse passeio. Adorei! Um bom fim de semana...sem relógio, de preferência. Beijinhos
Emília

Agulheta disse...

Lindo poema,onde cada palavra é um sopro do tempo que se perdeu na mão,e relogio de alguém.
Beijinho bfs

Zé Al disse...

Já tinha saudades dos lindos poemas da Paula.
A foto está óptima e desejo sempre que o relógio nunca se atrase nos momentos mais felizes,mas que pare quando esses momentos ocorrem!(com falta de pilhas ou corda não interessa )
Beijos Zé

Savi disse...

Olá Elisa
Mais uma foto bem conseguida para o tema deste poema,parabéns para a autora dele e para si também pela escolha da foto.
Beijinhos com votos de um tranquilo fim de semana.
Savi

Carmo disse...

"Atrasavas-te só em mim"... excelente.
Muito sensual este poema

Beijo

Boa semana

Mona Lisa " Animada"

ShareThis