terça-feira, outubro 25, 2011

Momento de poesia com Agostinho Fardilha

Cláudio Manuel da Costa

(1729 -1780)



“É considerado o decano dos poetas mineiros e o mais atingido pela repressão à Inconfidência Mineira, pois suicidou-se na prisão. É um precursor pouco feliz do poema heróico brasileiro, mas, paralela e independentemente da Arcádia Lusitana, disciplina em terra brasileira a poesia gongórica num sentido da naturalidade e do enraizamento local que fez escola”.



Prestemos-lhe homenagem com os dois sonetos que se seguem

Mudam-se os tempos…despontam as saudades


I

Ainda jovem abandonei a terra
onde nasci. Recordo os verdes campos,
as cálidas noites por pirilampos
iluminadas; tudo a calma encerra!



E na Primavera? O colorido erra
p’lo suave odor das flores nos escampos.
E as noites cruzadas pelos relampos?
Eles anunciam paz e não guerra.



Já idoso e antes de sair desta vida
resolvi saciar meu coração.
Mas aldeia tinha sido ferida:


mudou tudo, até a fonte, onde irmão
e eu tomávamos a melhor bebida.
Qualquer mudança vale sim ou não?



Vocabulário
Escampo = descampado
Relampo = relâmpago

II





Nos meus verdes anos da mocidade
conheci uma jovem mui prendada,
em cujo rosto estava a Alma espelhada.
Nas conversas não havia maldade.


Elegante, cabelo cor de jade,
boquinha sempre pronta p´ra risada,
mas tanta alegria sempre assisada.
Ouro deste quilate é raridade.


Da terra estive muito tempo ausente.
Regressando, encontrei-a já idosa.
Enrugada, sim, mas graça presente.


A ordem natural é bem custosa
e dela sou vítima frequente:
mudança, não p´ra esta vida penosa.

Agostinho Alves Fardilha (o meu pai)
Coimbra

Imagens:internet

14 comentários:

António Faria disse...

Belíssima homenagem ao poeta brasileiro que estudou em Coimbra e se destacou pelo seu envolvimento na Inconfidência Mineira.


Abraço.

Anónimo disse...

Belos sonetos que homenageiam o poeta que deu início ao Arcadismo no Brasil.

Parabéns aos dois poetas.

Abraço.

AA.

mfc disse...

A nostalgia sempre nos invade... e que seja então de uma forma bonita como a que estes poemas nos transportam.

Carla disse...

Bela homenagem, são lindos. Tudo bem contigo??? Já começo a passar mais tempo no pc, já dá para estar mais tempo sentada eh eh eh e agora vai ser um tirar a barriga de misérias. Beijão, vou ver o que tenho perdido

Savi disse...

Olá Elisa
Tenho andado sumida mas já vi os bonitos e sempre muito oportunos seus "olhares". Esta postagem também é uma bonita homenagem a um poeta brasileiro.
Beijinhos e tudo de bom
Savi

Maria Cusca disse...

Linda Homenagem!
Gostei muito, obrigadas por partilhares estas delícias!
Jinhos e continuação de boa semana.

JPD disse...

Um abraço para o teu pai, Lisa.
Sigo com muito interesse estas edições.

Bjs

Lilá(s) disse...

Uma homenagem enriquecida com belos poemas!
Bjs

Emília Pinto e Hermínia Lopes disse...

Como sabes, considero-me luso Brasileira; os meus filhos são brasileiros; metade de mim estará lá para sempre. Este é mais um motivo para dar os parabéns ao teu Pai pela bela homenagem e pelo excelente soneto. Obrigada pela partilha, Lisa. Beijinhos e fica bem!
Emília

BlueShell disse...

Realmente, belíssimos sonetos, sem dúvida. Gostei d ler.
Obrigada!
BShell

Bergilde disse...

Mona Lisa,
Há pessoas que mesmo sem conhecermos fisicamente aprendemos a admirar-estou falando de você!E,acompanhando seus registros daqui aprendo bastante também sobre a cultura e literatura portuguesa.
Abraço carinhoso,

lis disse...

Oi Sr.Agostinho
Que bonita homenagem, a um dos patronos da Academia Brasileira de Letras, considerado um dos maiores poetas do período colonial.Participou efetivamente da Inconfidencia Mineira e seus poemas descreve a saga dos sertões e suas lutas com os indígenas.
Para alguns historiadores paira controvérsias quanto ao desfecho de sua morte.O que fica é sua bravura e amor pela terra que viu desabrochar.
Me identifico com esses mártires da nossa história.Com seu post acentua em mim o desejo de ler mais sobre eles.
um abraço grande e parabéns a voce Mlisa pelo admirável "painho" como chamamos carinhosamente os pais mais ao norte.
lindos sonetos e também as paisagens das Minas Gerais.São lindíssimas as cidades por lá.
Todas históricas e tombadas ao patrimonio nacional.
fiquem bem, mando abraços

Ale Quejinho disse...

Que maravilha! Amei.
É muito bom visitar seu cantinho.
Ale

rosa-branca disse...

Olá Lisa, não podia deixar de comentar estes dois sonetos. São lindos e merecem sem dúvida esta linda homenagem. Beijos com carinho

Mona Lisa " Animada"

ShareThis