sexta-feira, março 23, 2012

Um olhar


Foto minha


A tristeza nos olhos estampada,
o olhar constante ao Céu requer
da liberdade seja esmoler,
dádiva por todos desejada.
O canto da ave prisioneira
é misto de tristeza escondida
e de uma ameaça reprimida
contra a Natureza traiçoeira.
E quanto humano, na mente sua,
da escravidão é sempre refém,
sendo privado do melhor bem:
liberdade e aí Deus recua!

Agostinho Alves  Fardilha (o meu pai)
Coimbra


20 comentários:

Anónimo disse...

Uma parceria perfeita!

foto e poema em sintonia.

parabéns aos dois.

Abraço.

AA.

Pérola disse...

É por cimo que me recuso a ter avezinhas em gaiola. Já tive confesso, mas agora prefiro ouvi-las no seu estado natural: olhar as gaivotas, observar a corte dos melros, ouvir o piar dos mochos, ver o voo das cegonhas e por aí fora. O teu paizinho tem muita razão, o melhor bem é a liberdade e Deus não gosta.

mfc disse...

O teu Pai teve a mesma sensação que eu ao olhar a foto: a falta de liberdade!
Construíu um lindo poema a glorificar a liberdade!
Parece que nos querem transformar em piriquitos engaiolados...

rosa-branca disse...

A falta de liberdade para voar...lindo poema e linda foto. Estão em perfeita sintonia. Beijos com carinho

rosa-branca disse...

Amiga, o que postou em ultimo lugar aparece para nós, mas clicamos e aparece este onde comentei. Não consegui chegar ao outro. Beijos

Margarida disse...

Embora faça alergia e aves, tenho de admitir que essas são lindas! Que cores! :) Pena serem prisioneiras, já que têm asas...

Margarida disse...

Embora faça alergia e aves, tenho de admitir que essas são lindas! Que cores! :) Pena serem prisioneiras, já que têm asas...

O meu pensamento viaja disse...

Foto excelente legendada por poema sublime.

Agulheta disse...

O pensamento de voar sempre acompanhou o homem para não ser prisioneiro de si próprio,nem subjugado pelo outro.Gostei desta sintonia de foto e palavras.
Beijinho de amizade

BlueShell disse...

Uma combinação perfeita.
E sim, a liberdade é o que nós temso de assegurar, por nós e pelos que nos sucederão.

Te agradeço tua presença: estou melhor e começo agora, devagar as visitas aos amigos.
BJ

Irene Alves disse...

Realmente o voar é um desejo que
até nós os humanos, por vezes
desejaríamos ter. Daí que quem
o pode fazer e seja pela homem
impedido de o fazer, certamente
não se sentirá feliz.
Um beijinho e bom domingo.
Irene Alves

Nilson Barcelli disse...

A liberdade é mesmo um dos melhores bens da humanidade.
Mais um excelente poema do Mestre Agostinho...
Lisa, querida amiga, tem um bom domingo e uma boa semana.
Beijos.

Lídia Borges disse...

Uma poema de pendor social muito bem elaborado tanto na forma como no conteúdo. A tristeza, a ameaça, a escravidão, são vocábulos que se ajustam perfeitamente aos tempos que vivemos.

Muito bom!

Um beijo

lis disse...

A perda da liberdade deve emudecer o canto se nao deixá-lo assim triste como no poema.
Parabéns ao papi Agostinho
e pra voce um abraço grande

Milai disse...

Olá Elisa!
mais uma bela foto. Mas como diz o teu Pai e muito bem, é uma pena estarem engaiolados. Também sei que não há por vezes maneira de preservar algumas espácies sem ser deste modo, mas eu detesto os Zoos
Beijo

Nelson Silva disse...

Adorei o Blog, amei a forma como escreves e gostava de continuar a ler-te !

Sigo. :)

Lilá(s) disse...

Pai e filha em sincronia para um belo post!
Bjs

Mena disse...

Que lindos: os pássaros e o poema!

Bj

Lita disse...

Que maravilha... poema e foto lindos! Parabéns pelo seu Blog, está muito bonito.
Beijinho
Lita

Maria Campos disse...

Parabéns ao seu pai, pela sensibilidade expressa nas palavras!

Um beijo.

Mona Lisa " Animada"

ShareThis