domingo, abril 01, 2012

Momento de poesia com Agostinho Fardilha


(Reis e Rainha nascidos neste mês)




Afonso II e as Cortes de Coimbra;
bela  era Inês e tu, Pedro, generoso;
ri-te, João: Aljubarrota ainda timbra;
intuíste, Pedro, Methuen famoso;
leda, não, Maria ( II); mas Virgem te nimba!

Vocabulário:
Nimbar = cercar com auréola

Agostinho Alves Fardilha (o meu pai)
Coimbra

imagem:internet

15 comentários:

Anónimo disse...

Soberbo "retalho poético" da história de Portugal.

Abraço.

AA.

mfc disse...

Uma lição de História feita em verso... cronologicamente!
Uma pesquisa histórica interessante vertida em poema!

Beijinhos e um abraço ao teu Pai.

Néia disse...

Olá querida...
Chegar aqui é sempre ter a certeza de encontrar beleza nas suas fotos e muita cultura nos veros e histórias.Fica sempre muito encantada...Beijos e um ótimo final de semana.

Artes e escritas disse...

Histórico e reflexivo. Um abraço, Yayá.

Artes e escritas disse...

Histórico e reflexivo. Um abraço, Yayá.

Pérola disse...

Que casamento lindo da História com a poesia. Lindo e pedagógico!
Adorei a tua definição de tolerar ser aceitar, não concordando. Puseste-me a pensar, mais uma vez.
Obrigado pelo teu carinho.
beijo

irene alves disse...

O sr. seu pai além de um grande
poeta divulga através da poesia
a história de Portugal.Os meus
parabéns para ele e um beijinho e
bom domingo,
Irene

Lídia Borges disse...

De tanta História se faz abril!...


Um beijo

Emília Pinto e Hermínia Lopes disse...

Neste belo acróstico, como sempre, um pedação da nossas história. Poesia aqui e também no teu olhar florido. Um beijinho, Lisa e desejo-te uma boa Páscoa. Fica bem, amiga!
Emília

O meu pensamento viaja disse...

Minha linda, é sempre um prazer ler os textos escritos por este grande homem.
beijo

Vítor Fernandes disse...

Como sempre uma pérola.

ponto e virgula disse...

as minhas palavras são pequenas para comentar, a riqueza, a sabedoria, que se vê neste "casamento" entre a Poesia e a História.

obrigado




a...té

Margarida disse...

A bela poesia do grande senhor Agostinho Alves Fardilha! Um bálsamo para a alma! :)

Beijinhos para este majestoso poeta e para a sua filha muito querida! :)

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Antes de mais, obrigado pela sua visita ao meu Rochedo, pois permitiu-me conhecer o seu blog e, eplo que li, vou ficar cliente...
Entretanto, informo-a que abri recentemente um outro blog só de crónicas, onde política não entra.
Aqui lhe deixo o link, antes de continuara passear-me por aqui:

http://cronicasontherocks.blogspot.pt/

Xs disse...

O teu pai é um poeta!
:)
Muito bem!

Mona Lisa " Animada"

ShareThis