terça-feira, maio 01, 2012

Momento de poesia com Agostinho Fardilha


(Reis nascidos neste mês)


Moldou reino com Algarve: Afonso III;
a ti, João, cederam: até com Tordesilhas;
i (I)ndia, Manuel, tua; e o autor “Vaqueiro”!
o Brasil, João, foi asilo de armadilhas.

Agostinho Alves Fardilha (o meu pai)
Coimbra

Imagem : internet

16 comentários:

✿ chica disse...

Pesquisa e poesia juntas! Lindo!beijos,ótimo feriado amanhã!chica

Anónimo disse...

Um pedacinho ,cronológico, da nossa hostória "traduzido" num belo acróstico.

Abraço.

AA.

lis disse...

Como sempre venho ávida ver como Sr.Agostinho se inspirou pra apresentar o iniciar de mais um mês.
Bacana e sempre catedrático!
Parabens Mlisa ter um paizinho poeta é um privilégio que também queria.
Faz tempo que o meu foi morar nas estrelas.
Ame com paixão o seu ok?
daqui mando a ele bocadinhos de ternuras e desejos de muita sáude e inspiração,claro.
abraços aos dois queridos.

Pérola disse...

A História fica linda na poesia. Trabalhoso, não duvido. A sabedoria fica sempre bem, muito bem, mesmo.
Um beijinho ao pai e muitos parabéns! Lindo Momento!

O meu pensamento viaja disse...

Lisa, o seu pai, além de ser um poeta de elevada sensibilidade, denota uma incrível cultura geral.
Parabéns

Irene Alves disse...

É de facto muito bom(não me canso
de dizer) de trabalharem juntos
neste blogue.Bom começo neste
mês.Parabéns a ambos.
Beijinhos
Irene Alves

mfc disse...

A I, II e IV dinastia aqui representadas!!

(Ainda quero ver em que mês nasceram os Filipes, pois também eles foram Reis de Portugal... a História não se reescreve! Deixemos essa missão aos stalianos!)

São disse...

Poeta culto, este.

Relativamente ao post antrior: que haja sempre uma janela...

Noite serena desejo.

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

E hoje, o Brasil, terra de esperança, mas continua ainda a ser palco de muitas armadilhas...

BlueShell disse...

Tanto em tão poucas palavras...maravilha...

Obrigada pela tua presença
Bj
BShell

Vera, a Loira disse...

Sem dúvida, um grande poeta.

Pérola disse...

Querida Lisa,
Não queres ir buscar o selo à minha ostra e participar no desafio?
Já agora, tenta adivinhar as minhas mentiras.
Um beijinho

Agulheta disse...

Elisa.A poesia onde a história nos ensina neste começo de Maio.
Beijos

artes_romao disse...

olá,td bem?
adorei as novidades,parabéns.
quanto ao meu blog, tenho uma actualização qualquer que não consigo resolver, para poder acrescentar o texto nos meus post's.
são as 1ªs peças que pintei há alguns anitos e que agora acrescentei uns pormenores na pintura e o croche.
fica bem,jinhos***

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Elisamiga

Um Pai é sempre um Pai; mas um Pai Poeta é um orgulho justificadíssimo. Apenas numa quadra tanto disse: era realmente um Poeta, mais, era um grande Poeta.

Belo blogue o dos Fardilhas. Agora, fico à tua espera na TRAVESSA para saber da tua opinião. E já te sigo.

Qjs = queijinhos = beijinhos

Anónimo disse...

A história de Portugal é muito bela!
Mas, não há bela sem senão...Por isso alguns dos nossos reis também praticaram alguns atos poucos agradáveis.Mas para mim o saldo foi muito positivo.
Neste acróstico que tão simpaticamente nos é oferecido, mensalmente, revelam a veracidade das minhas palavras.
Não são as palavras que nos interessam, pois de"palavras está o mundo cheio", mas sim de obras.
Ah! Afonso III que tanto desbravaste!
Ah! D. João que percebeste que os tratados por vezes são necessários!
Ah! Manuel como te recordamos com orgulho!A Índia descoberta durante o teu reinado e que tanto nos deu a conhecer e a apreciar as tuas especiarias, principalmente a "canela" que nos pastéis de nata são uma delícia!
Sim.Não há regra sem exceção.
Ah! João que a falta de prudência ficou-te caro!
O tempo passa.
Os reis passaram pelo nosso lindo Portugal.
A história encanta e prende-nos o espírito.
A vida também passa.Se passa!?Mais depressa do que desejamos.
Mas quem não estiver atento, a vida passará num momento e nada deixará para recordar.
Deixemos algo com que os outros nos possam recordar com alegria e com amor.
O que poderemos deixar?
Bens materiais???!!!
Deixa boa semente que germinará ao longo de toda a História Humana.
Obrigada poeta Agostinho Fardilha.
Obrigada pela semente que vai deixando e que produz vida.
A sua semente é muito especial:
-Uma semente que nos aperfeiçoa;
-Uma semente que nos delicia;
-Uma semente que nos une de toda a parte do país e não só;
-Uma semente que dá um fruto especial:
O fruto da leitura,
O fruto da partilha,
O fruto do encontro,
O fruto da interioridade
Bem haja!
Que a sua semente seja muito duradoira.Que seja vitalícia.
Um abraço para pai e filha Elisa.

Mona Lisa " Animada"

ShareThis