quarta-feira, junho 27, 2012

Um olhar




Foto minha



É Verão.
Lá ao longe surge o Sol brilhante.
A brisa tépida vem saudar Astro Rei.
Todos os seres vivos aclamam o chefe grei:
A Natureza inerte expectante:
árvores curvam-se, as flores a desabrochar;
As águas espreguiçam e o céu fica azul.
Ao fim da tarde, uma sombra de Norte a Sul,
é um prenúncio de tudo ir repousar.
O Sol, ainda prenhe de muita energia,
e a sua pálida noiva, a Lua, traindo,
vai "pôr-se" na imensidão das águas, sorrindo,
e dizendo que o mesmo fará no outro dia.

Agostinho Alves Fardilha (o meu pai)
Coimbra

21 comentários:

Emília Pinto e Hermínia Lopes disse...

Chamavam-na de pimentinha...talvez pela sua autênticidade, sua franqueza; doesse a quem doesse, não se calava. Cantou e encantou, mas alguma coisa nas profundezas da sua alma a desencantou e ela nos deixou, sem o seu encanto...sem a sua poesia; muita coisa mudou desde esse dia, mas o que afligia a Elis continua a preocupar as pessoas humanas, pessoas cuja alma tem essência; a dela tinha e por isso se foi. Ela já não canta, mas continua e continuará a encantar. Obrigada, Lisa por nos teres trazido a eterna Elis e também a maravilhosa poesia do teu pai acompanhada sempre das tuas belas fotos. Um beijinho e até breve.
Emília

Anónimo disse...

Parabéns à dupla.

Pai e filha em perfeita sintonia.

Foto e poema magníficos.

Abraço.

Artes e escritas disse...

Um poema para meditar em contemplação, belíssimo. Um abraço, Yayá.

Maria Emilia Moreira disse...

De uma grande sensibilidade este poema de fim do dia.A foto vem mesmo a calhar!Beijos.
M. Emília

✿ chica disse...

Sempre lindo teu olhar e foto...beijos,chica

BlueShell disse...

Um após outro...somem-se-nos dias...
Lino, como sempre...Ah...e a foto a condizer- excelente!

Bella disse...

Que por de sol lindooooooooo! bjs

Pérola disse...

A fotografia está linda. Adoro as cores!
O poema, duma beleza, digna dum verdadeiro poeta.
Desconhecia que a pálida Lua era noiva do Sol e que já o traía.
Ai, estas liberdades poéticas. Sinal dos tempos!
Uma dupla imparável.
Beijinho especial ao paizinho.
Outro para ti,Lisa.

Anabela Jardim disse...

Linda poesia! Adoro o verão, mas por enquanto tenho que aceitar o inverno que por hora acaba de começar. O tempo cinza me deixa deprimida.

Daniel C.da Silva (Lobinho) disse...

Olá Monalisa

Gosto destas partilhas de poesia, sobretudo quando são de alguém tão conhecido, mas a foto está ímpar!

Um beijo

Marcia disse...

Belissimo querida e que foto maravilhosa!!Beijos!

Existe um Olhar disse...

Que contemplação maravilhosa Elisa,
Deixam-nos sempre a sonhar estes finais de tarde!
Tudo em perfeita sintonia, poema e fotografia.

Manu

mfc disse...

Que foto mais linda!
Tiraste-a no momento certo!
É uma foto que faz sonhar.

O Poema que nos conta a repetição das horas e dos dias numa renovação que nos faz também encantar.
Beijos para ti e um abraço ao teu Pai.

O meu pensamento viaja disse...

Lisa, a foto belíssima!
O poema, acho que já o referi, tem laivos épicos, bebidos no discurso camoniano!
Beijo

Margarida C. disse...

Lindo anoitecer... esse céu tão seu, tão meu e nosso faz me sempre sonhar acordada com histórias de encantar. E essas palavras? Quem me dera que fossem minhas! Beijinhos à dupla mais querida da blogosfera.

São disse...

O poema agradou-me, mas a foto....é maravilhosa!!

Um abraço aos dois.

lis disse...

O fim do dia assim em cores quentes Mona
Belo maravilhoso
e curvo-me ao poema do Sr.Agostinho.
também ele expectante !rs
muito bom, deixo abraços aos dois amigos queridos
e agradeço a partilha

Mena disse...

Bela foto e belo poema. Pai e filha, uma dupla imbatível!

Bj aos dois

Existe um olhar disse...

Um belo entardecer que nos deixa a sonhar!

Beijos
Manu

Isa Lisboa disse...

É verdade, chegou o verão! E está lindo nesta foto!
Beijos

Lita disse...

Que lindo fim de tarde! Que linda foto! Maravilhoso o poema...
Obrigada pelas suas visitas e carinho, querida amiga.
Mil beijos
Lita

Mona Lisa " Animada"

ShareThis