domingo, março 01, 2015

Sintonia entre olhar e poesia



O sino e o relógio da Igreja,
nos povoados ao longe perdidos,
regulam o dia a dia das gentes:
desde o levantar, onde quer que se esteja,
olhar ou ouvido a eles dirigidos
convertem-nos em íntimos parentes.
P'ro jantar chama o toque do Sagrado;
as Ave- Marias, fim dos trabalhos;
relógio manda todos p'ra cama.
O sino anuncia mais um ser nado;
o seu repique p'ros recém- casados
contrasta com dobre, quando Deus chama.

Vocabulário:
jantar (hoje, almoço)

Agostinho Alves Fardilha (o meu pai)
Coimbra

31 comentários:

✿ chica disse...

Perfeita sintonia...Linda foto, linda poesia do teu pai!

ADOREI!! Boa noite, tudo de bom e lindo domingo.

Ah! Lindo MARÇO!!!

beijos, chica

Isy disse...

Mas um exelente poema do Sr Agostinho Fardilha!!!

Tens um desafio para ti no meu blog!

Bjxxx

redonda disse...

Gostei do poema e está realmente em sintonia com a imagem.
um beijinho e bom Domingo
Gábi

Cidália Ferreira disse...

Maravilhosa sintonia!

Beijo, bom Domingo

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

O meu pensamento viaja disse...

Maravilhosa e terna leitura do toque dos sinos. Parabéns ao poeta!
Beijo, querida e bom domingo.

cottidianus disse...

bonito poema... bem retratado como os sinos tocam!
na foto podemos ver que pelo menos os relógios estão sincronizados! :)

Crocheteando...momentos! disse...

Mais um belo momento poético...e um Feliz Março...aos dois!

Teresinha disse...

Ó Elisa, querida amiga, que lindo poema este do teu pai! Mais um, lindo!
Eu ando meio frágil... a lágrima molha-me os olhos com facilidade!
A vida corre-me bem, mas sinto no ar um não sei quê que me faz sentir assim. Escondo-me por entre trabalhos manuais, que me exigem um pouco de atenção e tenho de deixar que a boa disposição impere, substituindo esta nostalgia!
Fiquei emocionada com este poema tão terno, tão simples, tão real, tão belo!...
Vou memorizá-lo!
Um beijo e uma boa tarde de domingo.

aluap Al disse...

Assim era o viver colectivo dos povoados noutros tempos! Muitos costumes estão já perdidos, como o "Toque das Trindades" e o "Toque do Anjo". Na minha terra, ao meio-dia quando se ouvia o "Toque do Anjo" toda a gente parava para rezar, nos trabalhos, os homens tiravam o chapéu, respeitosamente. O mesmo acontecia ao "Toque das Trindades" às 7 da tarde.
Hoje, este e outros costumes só a memória ainda os conserva.
Na minha terra o sino ainda notifica a morte à freguesia e toca a convidar para a missa e para o terço; gosto muito de ouvir o som do toque de festa dos sinos quando sai uma procissão e gosto da poesia do seu pai.
Bjs/Bom domingo.

Ana Freire disse...

Sintonia perfeita, Elisa!
Muitos parabéns a ambos... pelo olhar... e pela poesia...
Mais um post soberbo de uma dupla imbatível...
Como essa expressão faz sentido... íntimos parentes... tenho um destes parentes, aqui na vila onde moro...
Beijinhos. Bom domingo!
Ana

Zilnete Antunes disse...

Oi Elisa!!!
Passei aqui para te desejar um bom domingo, mas me lembrei que nesse momento o seu domingo deve está chegando ao fim!! Rsrsrs!!
Adorei a poesia do seu Agostinho!! Como sempre!!!
Tenha uma linda semana!!
Bjos!!

Zilnete Antunes disse...

Oi Elisa!!!
Passei aqui para te desejar um bom domingo, mas me lembrei que nesse momento o seu domingo deve está chegando ao fim!! Rsrsrs!!
Adorei a poesia do seu Agostinho!! Como sempre!!!
Tenha uma linda semana!!
Bjos!!

Telma disse...

Gsotei imenso :)

Boa semana!

http://trapeziovermelho.blogspot.pt

Edite disse...

Costumes perdidos pelo tempo ! Mas fez-me relembrar outros tempos quando o toque do sino anunciava o meio dia e anunciava a Hora do A hora da ave Maria às 6 horas da tarde. Hj por aq os sinos tocam para chamar os fiéis à santa missa . Belos versos ! Abcs

Manu disse...

Hoje mais que nunca senti que havia uma sintonia perfeita entre o poema e o olhar.
A torre ficou brilhantemente fotografada, adorei a perspectiva, já os versos do seu pai, foram a cereja no topo do bolo.

Beijos Elisa

Tanita disse...

Adorei a sintonia.
Boa semana!

Isy disse...

Não me canso de dizer que o poema está soberbo!

Bjxxx

Nilson Barcelli disse...

Há mesmo sintonia entre a foto e o poema. Para além da sintonia no conteúdo, ambos são excelentes.
Tem uma boa semana, querida amiga Lisa.
Beijo.

Remus disse...

E quantas vezes o sino já tocou por si?
Acho que por mim, ele nunca tocou.
Quando nasci, acho que não tocou.
Como ainda não me casei, também não tocou.
Como ainda não morri, também ainda não tocou.
Acha que se eu for reclamar agora, que eles tocam o sino pelo meu nascimento?
:-D

Graça Pimentel disse...

Tenho andado afastada dos blogues porque estive una dias em Viana e agora tenho cá uns estrangeiros que me ocupam muito. Mas hoje sabia que tinha aqui a fotografia e a poesia dos dias 1.
Como sempre maravilhoso. Parabéns!

beijinho

Pretty in Pink disse...

Que poema lindissimo, ainda melhor com uma imagem que combina na perfeição :)


Beijinho*

Pepi,Xixo,Juja,Jujuba disse...

Poema e imagem em perfeita sintonia.
Agradeço a sua presença assidua lá nos "Anjos".
Fico feliz em te receber por lá.
Um grande beijo de
Verena e Bichinhos.

Zulmira Romariz disse...

Sintonia perfeita, belo poema do pai,
familia de artistas, beijos amiga

luisa disse...

O sino da minha aldeia fica muito distante do meu sítio. Não chego a ouvi-lo. :)

Bonita composição poética e fotográfica.

Magia da Inês disse...

⋰˚هჱܓ
Poesia sempre bela!
Encanta!!!
Beijinhos e tudo de bom nessa semana, amiga!
ه°·✿

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Mais uma das tuas belíssimas conjugações entre imagem e palavras.
Beijinhos

Liliane de Paula disse...

Sim, sinos regulavam, ou regulam as horas em alguns locais.
Parabéns ao pai.

Isy disse...

Não me canso desta poesia!

Bjxxx

sant'ana disse...

lindo poema!

Camila Kellen disse...

Que lindo!
Bravíssimo
www.iamcamilakellen.blogspot.com

Lete disse...

Que lindo!
Tem graça que na minha terra ainda se diz jantar para se referirem ao almoço...
Beijinho, Elisa!

Mona Lisa " Animada"

ShareThis