terça-feira, setembro 01, 2015

Sintonia entre olhar e poesia




Cansadas das ondas do marulhar,
duas gaivotas buscam a solidão
num parque ajardinado qual rincão,
para seus cuidados desabafar.

Se meu bando pudesse alimentar,
- disse uma- ficaria aqui. Tu, não?
Impossível.Outra é nossa condição.
Mas voltaremos para conversar.

A sombra do arvoredo as seduziu.
Os beijos mornos da tépida brisa
nas copas a Natureza consentiu.

Tanta beleza e paz as paralisa.
Acreditar? Só quem tudo isto viu!
Da ajuda do Homem Deus nem sempre precisa...


Agostinho Alves Fardilha (o meu pai)
Coimbra
11-5-1926/ 23-4-2015

23 comentários:

Anete disse...

Boa noite, Elisa...
Poesia bonita e olhar também... Os dois nos levam a refletir e a idealizar...
Uma boa semana...
Bjs

Helena Resende disse...

Bela poesia e belo olhar :)

http://checkinonline.blogspot.com/

✿ chica disse...

Que bom ler essa poesia do teu pai! Linda foto! bjs, tudo de bom,chica

Catarina disse...

Mais um bonito poema e uma linda foto.

Cidália Ferreira disse...

Bom dia
Fantástico poema com uma foto excelente.

Beijos

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Liliane de Paula disse...

A foto e a poesia.
Parece que as gaivotas estão mesmo a conversar

Manu disse...

Mais um mês, tudo passa tão depressa, não é mesmo?
A foto está linda e como sempre foi bom ler a poesia do teu pai

Beijos Elisa

Teresa Silva disse...

Sintonia perfeita!

Bjxxx

Remus disse...

Não sei, não! Mas acho que as gaivotas estão com um ar criminoso. Estão com ar de quem fez alguma asneira.
:-D

Mas elas são muito espertas. Escolheram o melhor lugar, à sombra e com boa vista, para descansar os ossos.

mmm´s disse...

Palavras que deleitam os sentidos...

Bergilde disse...

Simplesmente linda produção entre a poesia e a fotografia denotando realmente muita sensibilidade aqui.
Abraços Elisa,feliz Setembro pra ti!

mfc disse...

As gaivotas andam por toda a parte porque lhes tiraram o peixe do mar.

A poesia representa a saudade que vais sentindo do teu pai.

Lete disse...

Lindo poema tão bem ilustrado pela foto. Uma ternurenta e saudosa lembrança do seu pai... adorei!

aluap Al disse...

Gosto muito de ler a poesia que a cada inicio do mês aqui apresenta.

Beijos e votos de um bom mês de Setembro.

Ana Freire disse...

Pura sintonia...
As palavras... deliciosamente encantadoras... não poderiam estar mais adequadas à imagem lindíssima...
Um belíssimo começo de mês, por aqui... como sempre... com esta partilha tão especial...
Beijinhos, Elisa!
Ana

redonda disse...

Incrível, conseguir essa sintonia entre a fotografia e o poema. Gostei muito dos dois.
um beijinho
Gábi

Graça Pimentel disse...

Uma bonita fotografia a ilustrar o lindo poema do teu pai a que, nos dias um, nos foste habituando. Este dia 1 foi passado em Coimbra a comemorar os sessenta anos da minha irmã mais nova. Conseguimos estar as cinco irmãs juntas o que não é fácil pois estamos espalhadas pelo país inteiro desde a Ponte da Barca a Faro.

beijinho

Graça Ferreira disse...

Lindo poema,a foto muito bonita.
Linda noite para você.

Crocheteando...momentos! disse...

Um belo olhar e uma poesia belíssima!!!
Bj

Morning Dreams disse...

Fotografia e poema muito bonitos :)

MORNING DREAMS

Sofia Silva, Beijos*

Pérola disse...

Uma poesia onde se sente o amor pela natureza e essa desarmonia que pode ser o Homem.

Gostei muito deste 'casamento'.

Beijinhos

Emília Pinto disse...

Belos " olhares" que a natureza nos proprciona a todos e que tu, com a tua sensibilide captas e connosco partilhas. Deus não precisou da ajuda do homem para criar a vida e tanta maravilha, mas necessita muito que o ser humano use a inteligência de que foi dotado para preservar e melhorar aquilo que Ele criou. Todos os seres viventes colaboram, mas o mais racional de todos estraga mais do que conserva. Lisa, desculpa tão grande ausência, mas, agora que o verão está a deixar-nos, voltarei à normalidade e com as visitas mais frquentes. Espero que esteja tudo bem contigo e com os teus. Um beijinho, amiga e até breve
Emilia

Ailime disse...

Boa noite Elisa, um grande poeta o seu pai! Muito belo este soneto numa simbiose perfeita com a sua magnifica foto.
Um beijinho.
Ailime

Mona Lisa " Animada"

ShareThis