domingo, novembro 01, 2015

Sintonia entre olhar e poesia



Eis o espelho fiel de Portugal!
População velha e metida em casa.
nem (e)scassos cêntimos  o negócio dá.
O bem secou e prosperou o mal.
A desventura aos poucos tudo arrasa.
Será melhor morrer ou ficar cá?


Agostinho Alves Fardilha (o meu pai)
Coimbra
11-5-1926/ 23-4-2015

31 comentários:

✿ chica disse...

Triste realidade retratada.Bela foto captada! Lindo domingo! bjs, chica

Catarina disse...

Um espelho fiel de muitos lugares... nao apenas de Portugal.

Bonita foto. Bonito poema.

aluap Al disse...

Parabéns por em época de castanhas juntar às palavras do Senhor seu pai esta imagem.
Apesar da crise, Vivam os homens/mulheres das castanhas!

Bjo/bom domingo.

Cidália Ferreira disse...

Maravilhoso... É tempo delas, das castanhas.

Bom Domingo, beijinhos

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

MARILENE disse...

A foto é bela, mas nos apresenta uma triste realidade. São muito significativas as palavras de seu pai. Bjs.

luisa disse...

A vendedora de castanhas poderá lamentar o vazio da praça e o parco negócio mas a foto encanta-me.

Zilnete Antunes disse...

Interessante, Elisa!!!
Com certeza aqueles dois, irão sentir o cheirinho das castanhas(que eu nunca comi), e tirarão as mãos dos bolsos!!!
Rsrsrs!!!
Boa semana, amiga!!!
Bjos!!!

Ricardo Santos disse...

Gostei da foto, e sou adepto do "poeta" que disse "Enquanto há vida há esperança !"

Lete disse...

Linda foto, apesar da triste realidade que revela. O poema diz tudo!
Beijinho, Elisa e boa semana!

Manu disse...

Gosto da foto que tem tudo a ver com o mês que entrou!
E seu pai deixou uma marca bem bonita!

Beijos Elisa

Zulmira Romariz disse...

Lisa,apesar de tudo é melhor ficar cá, seu pai era um verdadeiro poeta,
boa semana minha amiga, beijo

Crocheteando...momentos! disse...

Uma foto desta época no que toca às castanhas e à crise! Belo registo e bj amigo

Crocheteando...momentos! disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
lia disse...

Oi Elisa te achei através do blog da Chica e achei muito linda tua postagem de hoje. Vamos refletir sobre isso neste mes d novembro, que inicia e que nos deixa mais próximos de um final de ano conturbado e cheio de inseguranças aqui no Brasil, e tb em muitas partes do mundo. A imagem e a poesia se complementam em nossas realidades vicidas...Infelizmente.
Boa semana e apareça para me conhecer.
Carinhoso abraço.

Helena Resende disse...

Estamos mesmo no tempo das castanhas...

http://checkinonline.blogspot.pt/

Jaime Portela disse...

Uma pergunta inquietante, num poema bem objectivo e magnífico.
Mas o seu pai nunca faz por menos.
Tenha uma boa semana, minha amiga Lisa.
Um abraço.

Ana Freire disse...

Palavras de uma lucidez impressionante... lucidez, que tem faltado a muito boa gente, que tem arrasado este país... com as suas políticas e medidas... e que continuará a faltar, certamente... para os próximos a chegar... a tais lugares de poder...
Uma belíssima homenagem... e uma foto em total sintonia, com a mesma...
Um excelente post, Elisa!
Beijinhos
Ana

O meu pensamento viaja disse...

Uma triste, mas infelizmente real constatação.
Beijo

Remus disse...

Todos nós temos que fazer pela vida. Mas é certo que uns mais que outros. Já que alguns, nascem em berço de ouro e que o podem ir vendendo ao longo da vida. Outros, nascem para serem trapaceiros e para enganar e enriquecer à custa de meio mundo.
Ao longo da história, a vida nunca foi justa. Nem penso que algum dia o será. O melhor é ir vivendo-a dia a dia e da forma mais honesta possível.

Liliane de Paula disse...

Melhor ficar cá, avise a ele.

lis disse...

São tantos os descaminhos ... o seu País não é o único.
Estive numa cidade que não vi nada parecido ,por onde andei quando na maioria das cidades acampa ao redor _ nem precisa procurar estão à vista...Por isso digo que (quem sabe?) há esperanças.. para um outro século...
Bela relfexão ,Mona
saudade de vir te ver.
O poema sempre me trás saudades do seu pai_ do nosso poetinha que já sabia e já fazia-nos refletir sobre o que nos advém cada dia mais.
beijinhos ,Elisa

Cidália Ferreira disse...

Passando para desejar boa noite

beijo

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Diana Fonseca disse...

E cada vez mais, só piora.

redonda disse...

Miséria, mas também coragem na senhora que sai para vender as castanhas.
um beijinho

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

O melhor mesmo é fazer as malas e zarpar.
Um abraço e boa semana.

Sheyla Xavier disse...

Triste e dura realidade, para aqueles que tanto já deram e mereciam um pouco de paz.

Bjokas e uma boa semana,
http://www.dmulheres.com.br/

Pretty in Pink disse...

E deixa-me muito triste para ser sincera...

Beijinho*

marina maia disse...

Sem poesia é o que diz o meu pai...nao está cá a fazer nada diz ele também é que tanto me dói. ..
Beijinho

marina maia disse...

Sem poesia é o que diz o meu pai...nao está cá a fazer nada diz ele também é que tanto me dói. ..
Beijinho

Ailime disse...

Poesia e olhar perfeitos sobre a triste realidade que grassa no Pais!
Beijinhos,
Ailime

Portuguesinha disse...

Morrer É ficar cá.

Mona Lisa " Animada"

ShareThis