quarta-feira, fevereiro 01, 2017

Li e gostei




(...) Pela primeia vez, compreendo o que significava a inexistência do corpo e da alma. Senti um vazio na barriga. Tinha náuseas, mas também estava zangado. Só de pensar que um dia eu vou desaparecer para sempre, não por uma ou duas semanas, quatro ou quatrocentos anos, mas para toda a eternidade, fico furioso.
Que aldrabões! Primeiro oferecem-nos o mundo e dão-nos rocas e combóios para brincarmos. Depois mandam-nos para a escola no Outono. No momento seguinte riem-se de nós e dizem:"Vocês foram enganados!", e arrebatam-nos o mundo das mãos. Sinto-me desamparado.Não tenho nada a que me agarrar. Nada pode salvar-me. Eu não perco apenas o mundo. Perco tudo e todos de quem gosto. Perco-me sobretudo a mim próprio.
E, num ápice, deixo de existir.


18 comentários:

✿ chica disse...

Trecho que mostra um pouco desse livro.Não o conheço.Acredito deva ser bom! bjs, lindo dia! chica

Isa Sá disse...

Não conhecia...fiquei curiosa...

Isabel Sá
Brilhos da Moda

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Não conhecia, mas deve ser bem interessante este livro.
Um abraço e bom Fevereiro.
Andarilhar || Dedais de Francisco e Idalisa || Livros-Autografados

Cidália Ferreira disse...

Maravilhoso! deve ser bom.

beijinhos

Manu disse...

Um livro que me parece bem interessante e pelo texto que deixaste revela-se uma realidade bem atroz.

Beijinhos Elisa

Ana Freire disse...

A vida... é como as cebolas... vai-nos expondo por camadas...
Nascemos super protegidos, e acarinhados por todos... e depois... temos o resto da vida para descobrir que isso não é bem assim... encontramos muita gente ao longo da nossa vida disposta a puxar-nos o tapete, para nos ver cair... por qualquer razão... e muitas vezes sem ela... as pessoas de quem gostamos... vão-se perdendo, provisória ou definitivamente... outras surgem... nunca substituindo as que se perderam... com sorte... o saldo até poderá ser positivo...
E à medida que vamos perdendo a nossas camadas protectoras... saúde, juventude, entes queridos... a vida ensina-nos que chegou a hora, de nos focarmos na pessoa mais importante da nossa vida... nós mesmos... e sabermos conviver com ela o melhor possível, cuidar dela, saber apreciá-la, mimá-la... porque sabemos pelo que ela passou até esse instante... e proporcionar-lhe todos os bons momentos possíveis, que a vida ou os outros lhe negaram...
É nesse instante que a gente não se perde... a gente acha-se a nós mesmos... quando já não há mais nada que nos faça distrair de nós... é quando finalmente nos conhecemos verdadeiramente!... Pois andámos ocupados e distraídos desde que nascemos... com os outros e as circunstâncias da vida...
O livro parece ter uma interessante abordagem da vida... mas confesso não apreciar muito o final desse trecho... nada se perde nunca, tudo é ganho... mas tudo está em constante transformação...
Acredito que não deixamos de existir... provavelmente voltamos... para um lugar idêntico do qual viemos... sem darmos por isso... para começar tudo de novo... em qualquer outra vida... e se calhar, mais preparados...
Beijinhos, Elisa!
Ana

Liliane de Paula disse...

Ele é um escritor norueguês, autor "O mundo de Sofia" que não gostei.
Não conheço outros livros dele.

Pepi,Xixo,Juja,Jujuba disse...

Boa tarde, Elisa querida
O livro deve ser ótimo e bem reflexivo.
Obrigada pela gentil visitinha.
Deixo um abraço apertado e beijinhos
Verena e Bichinhos

Os olhares da Gracinha! disse...

Ainda não o li mas fiquei curiosa! Bj

aluap Al disse...

Um excerto realmente bom, e que nos faz pensar na nossa existência.

Bjo amigo.

O meu pensamento viaja disse...

Pois ... é a vida! É o que temos.
Feliz de quem tem esperança ou certeza num "depois" diferente.
Beijinhos

Lete disse...

Hum... curioso... gostei do que li. Fez-me pensar na nossa curta existência. É por isso que cada vez mais a valorizo e fico triste, quando sinto que perdi tempo... :(
Beijinho, Lisa, até amanhã!

PS: Já agora, diga o que achou do livro, quando acabar de o ler... :)

Nequéren Reis disse...

Amei a dica do livro, obrigado pela visita.
Blog:https://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br/
Canal:https://www.youtube.com/watch?v=DmO8csZDARM

Rui disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Remus disse...

Sempre assim foi e sempre assim será. Nada é eterno e tudo acaba por ser esquecido. Enquanto por aqui andarmos, mais vale aproveitar e comer as laranjas ou outra fruta qualquer. Mais vale fazermos o que realmente gostamos e da forma como gostamos.

Teresa Isabel Silva disse...

Parece bom, apesar de o titulo não me parecer muito atractivo!

Bjxxx
Ontem é só Memória | Facebook | Instagram

Alex disse...

Já li um livro do mesmo autor mas este não conhecia. Obrigada pela dica!

redonda disse...

Tenho o livro, mas ainda não o li, vai passar para o cimo da lista, obrigada :)

Mona Lisa " Animada"

ShareThis