sábado, dezembro 23, 2017

Um Dia Especial



Hoje é o teu aniversário, minha doce mamã. Farias 90 anos. Dentro de mim , reina a melancolia, mas também a necessidade de assinalar esta data.
Querida mamã partiste para não mais regressares, mas comigo ficaram todos os momentos vividos ao teu lado. É nessas lembranças que encontro conforto para a saudade dolorosa que, todos os dias, sinto.

Até um dia,  mamã. Beijinhos da tua Lisinha.






14 comentários:

Zilnete Antunes disse...

Voltei, amiga Elisa!
Há tempos havia notado a sua grande perda!Fiquei sem jeito de falar com vc a respeito! Sei bem o que vc está passando! Eu tb passei(passo), por momentos como este! Aos poucos Deus e as boas lembranças, vai nos ajudando a aceitar melhor essa grande dor!
Achei linda a homenagem feita á sua mãe!Tenho certeza que onde ela estiver, estará comemorando com vc!
Felicidades, amiga!
Bjos!

Catarina disse...

Lamento profundamente.

✿ chica disse...

Uma saudade grande que fica pra sempre! Fica bem! beijos, chica

Maria Rodrigues disse...

Linda e sentida homenagem.
Aqueles que amamos permanecem eternamente no nosso coração e nesta altura do ano avivam-se ainda mais as recordações.
Boas Festas.
Beijinhos
Maria de
Divagar Sobre Tudo um Pouco

Cidália Ferreira disse...

Momentos que velem sempre apenas recordar e falar deles. Parabéns.


Dizer que:Natal "Deveria ser o Ano inteiro"...Desejo para NÓS, e para todo o Mundo: Paz; Amor; Harmonia; Fraternidade; Compreensão; Saúde; Fé; Honestidade; e que nunca nos falte a Esperança. Extensivo aos teus/seus, familiares e amigos

Beijo

redonda disse...

Vou só deixar um beijinho e um abraço apertado, Mona Lisa
Gábi

Lete disse...

Lisa, fiquei emocionada... :(
Venho deixar-te um abraço caloroso e desejos que estes dias te tragam consolo e apenas uma leve brisa de saudade. Força, minha querida amiga!

Denise disse...

Os laços de amor entre mãe e filho nunca se rompem. Apenas o tempo nos separa!
Feliz Natal, querida e um 2018 repleto de muitas bençãos!
Bjs.
http://dedeartes-denise.blogspot.com

Manu disse...

Certamente a tua mamã, esteja onde estiver olhará por ti.
A dor e a saudade são inevitáveis, mas a vida é efémera e temos de nos conformar com essa dura realidade.

Solidária contigo, deixo-te um beijinho

Larissa Santos disse...

E como custa!

Venho desejar um, Um Santo e Feliz Natal

Que, este Natal, e o próximo ano de 2018, traga a todos os corações, bondade, fraternidade, gosto pela partilha. Que em cada família haja amor, saúde, amizade. FELIZ NATAL E PRÓSPERO ANO NOVO.

Bjos

Ana Freire disse...

Fica o consolo de permanecerem para sempre na nossa lembrança e coração...
Dia 20 de Dezembro, também foi o aniversário de uma grande amiga... que partiu já há uns anos... praticamente uma segunda mãe para mim...
Dezembro sempre será um mês agridoce para mim... pleno de boas recordações... e muitas saudades... no início do mês teria feito a minha avó materna anos... também foi o aniversário da minha mãe... que um dia, também me irá deixar imensas saudades... sempre vamos pensando em tudo isto, em cada ano que passa... e vemos a saúde dos que amamos deteriorar-se... mas ficam as boas recordações... e a alegria de terem passado pela nossa vida...
Beijinho, Elisa! E um abraço super apertado!
Ana

Bella disse...

Lamento! Conheço a saudade.
Bjs

Liliane de Paula disse...

Como doi, saudades.
tenho pavor de senti-las.
Até boicoto. Não penso.

redonda disse...

A minha mãe também partiu, no passado dia 5 de Outubro - custa-me escrever a palavra partiu, tento não pensar, andei a ler páginas do livro Canja de Galinha para a Alma - Mensagens do Céu (pequenas histórias que serão contadas por pessoas reais) para tentar acreditar e vou transpor para aqui parte de um Salmo que encontrei num livro porque é como espero que seja:

"O Quarto Ao Lado

A morte não é nada ... Eu apenas fui para o quarto ao lado. Eu sou eu, e tu és tu. Seja o que for que tenhamos sido um para o outro continuamos a ser
Chama-me pelo meu nome de sempre, conversa comigo da forma espontânea que sempre usaste.
Não uses um tom diferente, não faças um ar forçado de solenidade ou mágoa.
Ri como sempre rimos das pequenas brincadeiras que nos divertiam aos dois.
Brinca … ri … pensa em mim … reza por mim.
Deixa o meu nome continuar a ser o nome familiar que sempre foi, deixa-o ser falado sem ênfase, sem qualquer sombra.
A vida tem todo o significado que sempre teve. É a mesma que sempre foi
Não houve nenhuma quebra de continuidade.
O que é a morte além de um pequeno acidente?
Porque deveria ficar fora do teu coração só porque estou fora da tua vista? Eu estou à tua espera, este é só um intervalo.
Algures muito próximo, logo a seguir à esquina.
Está tudo bem.
.
De um Sermão feito pelo Canon Henry Scott Holland no Domingo de Ramos de 1910"



um beijinho

Gábi



ShareThis