quinta-feira, outubro 13, 2011

Um olhar



Foto minha



Vemos aqui um montão de bocados de lenha, vulgarmente conhecidos por "achas", destinadas, em geral, a alimentar qualquer lareira ou forno caseiro.
Esta lenha - já um tanto trabalhada - trouxe-me à memória os toscos pedaços usados nos lares das aldeias, substituindo toda a espécie de caloríferos modernos. Assim acontecia na casa dos meus avós paternos, onde, nos dias invernosos e gélidos, passávamos o tempo sentados ao "lume", aquecendo-nos e deliciando-nos com o crepitar saído da fogueira. O fumo ia "curando" os enchidos dependurados em paus suspensos nas paredes da chaminé.
Um cenário rústico, mas maravilhoso, que jamais escapará à lembrança! Porém, por detrás do subconsciente residia a ânsia do regresso - estávamos, aqui, em gozo de férias - à bela e tropical terra de Angola, onde o clima, cálido, mas agradável, nos beijava docemente.

14 comentários:

Anónimo disse...

Recordar é viver!

Bela foto.

Abraço.

AA.

Vieira Calado disse...

E que saborosos eram

esses enchidos!

Bjsss

Bella disse...

hum... veio-me agora o cheirinho de lenha queimada na lareira... bjs

Lídia Borges disse...

Às vezes uma imagem, um odor, uma frase e o desejo de retorno toma forma e invade-nos a alma.
É o que aqui relata, de forma tão bonita.

Um beijo

Alex disse...

Bela foto e belas recordações!

mfc disse...

Sinto o quentinho bom que essas achas produzem!

JPD disse...

Olá, Lisa

Nas cores, acho de uma elegância extraordinária a cerejeira, o mogno;
No cheiro, sobre a arder delicia-me.

Bjs

lis disse...

Uma fogueira é sempre motivo de reunião ao redor e isso traz a ideia de uniao e harmonia.
Por outro lado pensamos - quantas árvores precisamos cortar pra termos as achas a nos aquecer?
que sejam conscientemente, sem nunca fazer morrer nossas florestas.
lindo o texto e a fotgrafia .
abraços mlisa

Anita de Castro disse...

tenho o cheiro da lenha entranhado no meu nariz ,a razão pela qual tb eu rachei muita lenha
Vivendo perto do mar ,tambem gosto do monte onde me faz lembrar as vezes que por lá andei em criança
E pegando nas tuas palavras o ar a brisa do vento fresco ,trazia consigo docemente o seu beijar,o cheiro dos pinheiros
Um abraço Anita

Mar Arável disse...

Uma ternura de texto

BlueShell disse...

Lembro-me bem desses serões "ao lume"...e do fumeiro, por cima.
Lembro-me que tenho lá em baixo uma pilha de lenha para a lareira...se houver inverno...pois pelo "andar da carruagem"...

Muito bom
Bj

Evanir disse...

Hoje estou passando para desejar
um feliz final de semana.
Deixar um carinho meu como
sempre tento fazer sempre.
Em cada blog onde encontrei carinho
e amizade sincéra.
O amor por você nasce desse contato
simples que sempre tento passar .
Gosto de ver você no meu blog ,
mais sei que nem sempre é possivel.
Graças a Deus você tem uma infinidade de amizades.
Bjs,no coração e na alma.
Evanir.
Um feliz dia do professor
caso ñ for essa sua profissão
não importa um dia todos nos tivemos um.
Embora saiba em Portugal não é hoje ,
mais compartilho contigo a homenagem feita aos mestres do Brasil.

Nilson Barcelli disse...

A lareira e o fumeiro na cozinha é uma imagem que desapareceu.
Mas não sei se não vai voltar... com os assaltos dos políticos muita gente vai ficar sem dinheiro para o aquecimento...
Querida amiga Lisa, tem um bom fim de semana.
Beijos.

Emília Pinto e Hermínia Lopes disse...

Oi Lisa!
As suas recordações são precisamente as minhas, a casa dos avós, o rachar da lenha encastelada depois no alpendre, a lareira o fogão de lenha...enfim, é fechar os olhos e vaguear pela rua da meninice.
Coisas boas!
Até breve
Herminia

Mona Lisa " Animada"

ShareThis