domingo, janeiro 01, 2012

Momento de poesia com Agostinho Fardilha


 (Reis nascidos neste mês)

Juraram outrora aos Reis os três Estados
amor, obediência e lealdade;
nascem “Africano”, Sebastião e Henrique:
e dos três, dois últimos pouco amados;
irreal, o segundo a liberdade
roubou  à Pátria. O último em despique
o trono pôs. Afonso é saudade!

Agostinho Alves Fardilha (o meu pai)
Coimbra

Vocabulário:
irreal = imaginário, insensato

Imagem:internet

14 comentários:

Anónimo disse...

Um começo de ano com uma publicação de luxo!

Um pouco da nossa história num belo e correcto acróstico.

Parabéns ao seu pai.

Abraço.

AA.

Nadia Mendes disse...

Gostei! Muito bonito!
Feliz Ano Novo! Com tudo de bom! Nadia

Irene Alves disse...

Nada melhor para começar o ano que um
belíssimo duplo trabalho.Parabéns.
Que nos possamos ir encontrando
muita vez. Um grande beijinho
Irene

Custódia C.C. disse...

A história de Portugal, um dos meus grandes amores :)
Pai e filha no seu melhor :)

mfc disse...

A História posta em verso sempre de uma forma poeticamente irrepreensível!

Mena disse...

Olá!
Desejo-te um ano de 2012 repleto de coisas boas: saúde, amor, felicidade, paz...

Bj

Lídia Borges disse...

Janeiro em História ou histórias de Janeiro...

Mais um acróstico digno de relevo.

L.B.

Lilá(s) disse...

Querida amiga, desejo que o Novo Ano lhe traga muita Saúde, Felicidade, força e vontade para continuar com estas maravilhosas partilhas.
Bjs

Evanir disse...

Agradeço o carinho e cordialidade
que recebi nessa passagem de Ano.
Todas as palavras não
expressa meu carinho e gratidão.
Obrigada por tanta sensibilidade de coração
muito feliz venho agradecer.
Uma linda semana a primeira de 2012.
Beijos carinhos.
Evanir.

lis disse...

Um mês que remete ao novo, ao inicio,
prá nós do lado de cá o tempo do calor mais escaldante que tudo.
E das chuvas temporãs , lavando a terra.
Que lave também os ladrões da Pátria ...
Parabéns Sr.Agostinho pela lindo acrostico - "rei morto,rei posto"
que com o trono vago possamos ter um 2012 mais feliz.
receba mmeu abraço grande

João Videira Santos disse...

...e quantos sentires da alma não tactuarão os meses seguintes...

Nilson Barcelli disse...

Belíssimo poema.
Mais um do teu pai...
Bom ano, querida amiga Lisa.
Beijo.

artes_romao disse...

olá,td bem?
Bom Ano;)
gostei imenso das novidades.
fica bem,jinhos***

Anónimo disse...

«Nunca é tarde para amar»

Amar poesia ! Amar tudo!
Amar todos aqueles que nos fizeram sentir felizes!
Amar sem esperar recompensa!
Amar o Amor!

Mas que recordar "amoroso" dos nossos governantes monárquicos!
Mas que pena é que as -juras- não se possam repercutir por todos os tempos.
É pois sentida e expressa esta pena de que

«Juraram outrora aos Reis os três Estados
amor, obediência e lealdade»

Ó Portugal ,como estás!?

Mas esta situação tão dramática já os portugueses viveram esta perda destes valores.

«..."Africano" que tanto conquistou ,mas que pouco durou;

«Sebastião" que se iludiu

«irreal»
e sem pensar nas consequências

«roubou à Pátria ( a liberdade)»

Também o nosso Henrique

«o trono pôs.»

O que nos resta afinal???
Recordar, recordar , recordar e desejar que o nosso Afonso Henriques voltasse!

«...Afonso é saudade!»

Mas quem partiu, já não volta.
Mas saudades quem as não tem?

Ai saudades! se vós pudésseis tocar o coração de quem governa?

Mas será que os nossos governantes republicanos foram bons alunos na disciplina de HISTÓRIA???
Ou pelo menos frequentaram as aulas o tempo suficiente para terem aprendido alguma coisa e tentar pôr em prática o que vale a pena aplicar?

AMOR-OBEDIÊNCIA e LEALDADE

Palavras tão Belas e cheias de encanto!
O seu encanto se se transformasse em combate, no interior de cada homem! então diríamos com a boca cheia:
VIVA O 25 de ABRIL!
VIVA o 25 de ABRIL ,pois nos prometeram:
AMOR -OBEDIÊNCIA e LEALDADE.

Pergunto;
O que nos estão a fazer senão a tirar toda a liberdade de agir?!
Como podemos viver sem AMOR, se há tanta guerra entre os que são possuidores do "trono"?
Como podemos viver se falta a OBEDIÊNCIA entre todos nós?
Como podemos viver sem LEALDADE? se esta é que dá segurança e confiança na nossa vida?

Vamos CONFIAR e REZAR para que todos, a começar por nós, tenhamos sempre presente estes valores;
AMOR- OBEDIÊNCIA. e LEALDADE.

Muito obrigada pelo acróstico que de certo modo nos inquieta.
Se ele pudesse inquietar quem mais precisa???

De qualquer modo vamos ter sempre connosco a ESPERANÇA de dias melhores.
BOM ANO NOVO par a família FARDILHA e para todos os leitores.
Um abraço amigo por mais este contributo pertinente,Dr. Fardilha.
Um abraço, Elisa .

Mona Lisa " Animada"

ShareThis