quarta-feira, janeiro 04, 2012

Um olhar


Foto minha


Mas o que é isto? Que aconteceu
às formiguinhas tão laboriosas?
Sempre com rumo certo e bem regradas!
Desnorteamento a quem se deveu?
Ataque veloz de larvas danosas?
Descobri causa destas trapalhadas:
caos em tudo a crise favoreceu.
Quem viram tinham caras mentirosas?
Sei quem são, mas temo suas caçadas.
Carreirinha se restabeleceu.
Então nós, em canções bem afrontosas,
diremos: Portugal livre de asnadas!



Agostinho Alves Fardilha (o meu pai)

Coimbra


Vocabulário:

caçadas = perseguições
afrontosas = injuriosas
asnadas = bando de asnos

17 comentários:

Anónimo disse...

Novamente a dupla.

Pai e filha em sintonia.

Belo e oportuno poema.

Abraço.

AA.

Isabel disse...

Com umas simples formigas nasceu tãp belo e oportuno poema.

Parabéns aos dois.

Beijos.

xandarte disse...

Tal pai tal filha :)
Parabéns
Beijinhos

Irene Alves disse...

lisa amiga, obrigada pelas tuas
palavras, mas eu ainda estava a
tentar inserir quando comentaste.
Aa coisa não me correu lá muito
bem, juntar os textos e as
imagens mais o vídeo hoje não
atinava, acabei por fazê-lo em
2 spots.Hoje também estou um
bocado enervada,comecei o ano muito
mal, tem havido problemas graves
quase todos os dias.E são daqueles
que só a morte lhes dará um fim.
Mas não vou preocupar-te.
Um grande beijinho
e desculpa aquilo ainda não estar
mtº. bem.
Beijinhos

Emília Pinto e Hermínia Lopes disse...

Quem nos dera ver o nosso país livre de asnadas e toda a gente empenhada como as formiguinhas; trabalham, poupam e se livram das crises. São um bom exemplo a seguir...sempre com rumo certo e bem regradas. É isso que temos de fazer...manter o equilíbrio em todas as nossas acções. Já dizia o povo" no meio é que está a virtude. Foto e poema bem actuais. Parabéns, Lisa, um bom começo para este ano que se quer verdadeiramente novo. Um beijinho e fica bem
Emília

Lilá(s) disse...

São tão trabalhadoras coitadas...
Bjs

Nilson Barcelli disse...

Muito em cima do acontecimento.
Poema contundente e poeticamente bem feito.
Querida amiga Lisa, bom resto de semana.
Beijo.

mfc disse...

Será que estas as formigas são um exemplo de não obediência cada vez mais necessário?!

Agulheta disse...

Muito bem conseguido o poema nos tempos que correm,todos temos que ser como a formiga para que a vida não seja um inferno,arregaçar as mangas e ir a luta.Beijinho

lis disse...

Frágeis e trabalhadeiras!
tenho pena delas, não há quem as respeite!
tomara fossem imitadas! o País estaria bem nao é?
abraços Sr.Agostinho e Mlisa
Parabens pela criatividade .

Mena disse...

Olá!

o poema está bem feito como já nos habituou o papá Fardilha. Mas, eu detesto formigas, moscas, mosquitos, melgas...

Bj
Mena

Savi disse...

Olá Elisa
Nem as formigas escapam!!...elas que são tão laboriosas e disciplinadas aos tempos de turbulência que atravessamos.
Parabéns mais uma vez à dupla perfeita pai e filha.
Bjs.
Savi

BlueShell disse...

Perfeitamente: o teu pai era um homem de "visão"!Os meus parabén a ambos.
Deixo um beijo
BShell

Carla disse...

Grande dupla mesmo, brilhante meninos. Um feliz 2012 e que este seja bem recheadinho de muita coisa boa apesar do que se diz por ai............Um beijão minha linda

Emília Pinto e Hermínia Lopes disse...

Oi Lisa!
Não sei porquê ,é -me dificil,entrar nos comentários, e muitas são as vezes que o não faço.
Obrigado pelo poema.
Estamos no meio de uma grande tempestade, por isso vai ser tudo a varrer, estão exigir, mais do que é preciso, as grandes riquezas já não estão cá, daí pagam os que como as formiguinhas do seu pai, trabalharam, guardando migalhas,para terem um fim de vida mais despreocupado.!
Parabéns pelo lindo poema !
Até brve
Herminia

Graça Pereira disse...

Certo e...na hora! Um poema que a brincar diz tanta verdade que, por milagre, espero (ainda...) que se altere em 2012.
Parabens ao pai e filha!
Beijos.
Graça

Anónimo disse...

Apresento o meu pesar de só agora ler este Fantástico trabalho poético!
Ah! se conseguíssemos fazer prevalecer os nossos direitos com tanta eficácia e com tanto exemplo a seguir como o das formiguinhas!!!
Formiguinhas simples insectos mas que tão bom exemplo nos dão.
Formiguinhas trabalhadoras,que todas unidas e com um só espírito trabalhais para um mesmo fim!!!
Ah! formiguinhas, que sois tão pequeninas e sois possuidoras de tão grandes e belos sentimentos!!!
Mas ai se vos aparece "um inimigo" que pretende cortar-vos as asas!?
Nesta foto representais bem o vosso papel de atrizes.
Mas que peça de teatro!
Mas que encenação!
Mas que paralelismo com a nossa sociedade!
Nós portugueses ,um povo muito sereno e resignado que tanto deseja trabalhar e ser recompensado e que apenas encontra entraves em tudo, tal e qual como estas formiguinhas:

«Sempre com rumo certo e bem regradas!
Desnorteamento a quem se deveu?»

É na verdade um grande

«ataque veloz de larvas danosas?»

Dá pena termos de fazer esta comparação com estes bichinhos que só pretendem trabalhar para o bem.
E dá pena pensarmos que até as formiguinhas ( o Zé povinho!) sentem a crise do seu país.
Será que também não serão capazes de vencer estes obstáculos sem luta "à mão armada"?
Mas este teatro infelizmente é uma peça verdadeira.Nada lhe podemos retirar.
Estamos tal e qual como esta deplorável figura teatral:cada um sem rumo nem beira.Ninguém sabe para onde vai .Andamos todos desnorteados!
Que pena ! Que dor de alma! Que triste fim!
Mas ,nada de ficarmos nas lamentações.
Para a frente: Para a luta e venceremos.

«Carreirinha se restabeleceu.»

Se as formigas frágeis e indefesas conseguiram endireitar-se ,então nós também cantaremos em uníssono e

«diremos: Portugal livre de asnadas!»

É preciso acreditar!
É preciso ter fé!
É preciso que haja:
IGUALDADE, FRATERNIDADE e LIBERDADE.
Um grande abraço de Parabéns por mais um trabalho sui generis!
Um abraço para a filha Elisa que muito orgulho deve ter para com este grande poeta que é seu querido pai.

Mona Lisa " Animada"

ShareThis