quinta-feira, março 08, 2012

Retrato de mulher


Foto minha


Sobre o seu rosto não fora só o tempo que passara, também as cabras ali pisaram fundo. Era difícil, era impossível distingui-la da própria terra: velha, seca, esboroando-se à passagem do vento. Portuguesa, de tão pobre.

Eugénio de Andrade - Poesia e Prosa

18 comentários:

O meu pensamento viaja disse...

Amo Eugénio de Andrade.
Contudo, chocou-me a conclusão "... portuguesa, de tão pobre" Parece-me excessivo o miserabilismo. Não é necessário ser português para se atingir o abismo mais profundo da pobreza. Graças a Deus que não é, que não somos o paradigma da miséria absoluta.
Beijo

Anónimo disse...

Bela escolha para comemmorar o dia mundial da mulher.

Abraço.

AA.

Zilani Célia disse...

OI MONA LISA!
TAMBÉM CHOCOU-ME A MISERABILIDADE
INSERIDA NESTE TEXTO, MAS, ACHO QUE O POETA QUIS ALUDIR A MISÉRIA DA,
TERRA ÁRIDA E SECA.
ABRÇS

Zilanicelia.blogspot.com
Click AQUI

lis disse...

O retrato é de um mulher sofrida, (talvez nem tanto - recuso-me a não perceber se também aí anda a felicidade) , seu semblante é sereno, o local é agreste, o poema forte o que favorece ,a imaginação.
O poeta cunhou um país, mas sabemos ser este o retrato vivido por mulheres de todo mundo.
Parecem frágeis, são guerreiras e determinadas, o pior é serem também conformadas.Isso as faz escravas.
Bela imagem MLisa

Maria Emilia Moreira disse...

Essa imagem de mulher não é exclusivamente portuguesa. Existe, infelizmente em muitos lugares da terra.

Agulheta disse...

Adoro Eugénio de Andrade,o retrato desta e de muitas mulheres pelo mundo fora,que sofrem cada dia toda a desumanidade feita pelo "homem" alguns.
Beijinho Elisa

Milai disse...

Olá Elisa!
Muito bem escolhido o excerto para ilustrar esta tua excelente foto.
Fez-me lembrar a minha Avó.
Beijo
Milai

Anabela Jardim disse...

que postagem magnifica! Que semblante sereno dessa mulher! Lembrei-me das senhoras que às vejo em fotos antigas pelo interior.

Pérola disse...

Querida Mona Lisa. Cresci no interior. Tive e ainda tenho muitos familiares que podiam ser esta senhora. Digo-te: até podem ser pobres, materialmente falando, mas têm uma riqueza de vida, plena de sabedoria, fruto do muito trabalho e das limitações a que estão sujeitas. Acrescento ainda: não conheci nenhuma nestas circunstâncias que tivessem passado por uma depressão. E se tiveram problemas e vidas complicadas! Porém, possuem uma vitalidade, uma força de viver que tomara muitas jovens universitárias das grandes cidades.
As aparências podem iludir muito. O que tão bem Eugénio de Andrade descreve, eu vejo-o, não como velha ou miserável, talvez o sejam, mas como símbolo duma vida completamente diferente da atual, duma sabedoris própria de um povo que tem B.I. próprio. Sim, sabem quem são ao contrário de muitas pessoas que vagueam pela vida, desperdiçando-a.
Não sei se já disse: adorei a associação da imagem e do pensamento.
Outra coisinha: obrigado pela tua participação no meu desafio. Nunca te sintas intimidada por estes pedidos. Se não quiseres responder, não aceites, eu compreendo-te muito bem
Um beijinho!

Irene Alves disse...

Fez-me lembrar uma das minhas avós
que eu gostei sempre muito dela.
Tinha avós rurais.
Boa escolha para o dia de hoje.
Beijinho amiga.
Irene Alves

mfc disse...

Uma atitude que quase não precisa de legendas!
Está todo o sofrimento e a resignação ali...
Beijinhos

Evanir disse...

A mulher foi feita da costela do homem,
não dos pés para ser pisada, nem da cabeça para ser superior,
mas sim do lado para ser igual,
debaixo do braço para ser protegida e do lado do coração para ser amada." (Maomé)
E realmente isso que Deus fez e graças ao primeiro casal hoje todo ser
humano da face da terra são descendentes de Adão e Eva .
Um Feliz Dia Internacional Das Mulheres.
Beijos no coração.
Evanir.

olharbiju disse...

Olá Elisa.
Parabéns p'las magnificas fotos e boa escolha as palavras de Eugénio de Andrade.
Tudo de bom. Bjnhosss
alice

Emília Pinto e Hermínia Lopes disse...

Não podias ter escolhido melhor foto para o dia internacional da mulher. Aqui está representada a fortaleza que é uma mulher. Apesar da aparente miséria, ela se mostra serena e sei que nunca deve ter reclamado da vida; somos fortes hoje, mas naquela época eram-no muito mais. Vi muitas dessas mulheres na aldeia onde nasci e nunca as vi desanimadas com a vida dura e a enorme quantidade de filhos que tinham de criar. Senti-me orgulhosa com esta foto, pois como ela sou mulher, embora tenha consciência que me falta muita da força e esperança que esta tinha. Obrigada, Lisa, e parabéns pela maneira escolhida para homenagear as mulheres. Um beijinho e até breve.
Emília

Margarida disse...

Emocionei me agora... parece se com a minha avó velhinha! :(
Que saudades!

Margarida disse...

Voltei para dizer que é uma bela foto... carregada de alma. As palavras? Como sempre lindas!

Isa Lisboa disse...

Um rosto por onde o tempo passou diz muito! :)

APENAS PALAVRAS disse...

Me delicio sempre que recebo noticias tuas as quais sao tao saborosas assim como és vc na sua simpliscidade angelical que com poucas palvras faz-me sentir bem perto de ti ao passo que vou me encantado com tuas frasiologias as quais trazem parte de ti...naquilo que diz e naquilo que falapor linhas entrelaçadas de carinho e simpliscidade naquilo que és mulher...Deixo-te um carinho bj em teus coração...e tenhas mais do que um final de semana tenhas um ótimo fim de semana regado com muita paz..

Mona Lisa " Animada"

ShareThis