sexta-feira, outubro 16, 2009

Dia Mundial da Alimentação

Para lembrar este dia e porque a sopa é a base da alimentação publico este poema de meu pai.




Trovas

A lenda de “A sopa de pedra”

Conta-se que em Almeirim e tempos idos
um frade esfomeado e barrigudo,
instruído, expedito e não sisudo,
às portas batia, mas seus gemidos
nem os ricos lavradores convenciam
a darem para a fome qualquer cousa.
Muito madraço e preguiçoso ousa
vestir hábito e freires pareciam.

Até os cães sabiam distinguir
um falso irmão, de um conventual.
Ao nosso fradinho, que era real,
ladravam, é verdade, mas o latir
era outro: p’ra dizer que estava ali
alguém, a chorar, que metia dó;
tinha como que, na garganta, um nó;
de certo pedia algo para si.

Em ano de crise, pior ainda.
Uma vez mais insiste e do cancelo
chama os donos e em lastimoso apelo
descreve o motivo da sua vinda.
Era um casal rico, mas avarento.
O mendigo, de barriga vazia,
diz que sopa de pedra fazer ia.
Na panela, emprestada, pô-la dentro.

No pote- tudo dado- pondo vai
chouriço, unto, feijão, batata, sal.
Fervendo, sobe ao ar cheirinho tal
que o casal, pasmado, dali não sai.
A malga cedida, mais de uma vez
encheu e comeu o caldo com prazer.
E a pedra?- disse ela sem perceber.
Respondeu o frade:… p’ramanhã talvez!

Fym (fim)

Os bens, que temos cá, a Deus pertencem.
Entregar parte devemos aos pobres.
De coração sejamos sempre nobres
e os mais desamparados agradecem.
A avareza é hostil ao amor.
Decerto o frade não ia esquecer
o bem que o casal tinha de fazer:
pediria sorte p’ro lavrador!


Observação: trova, em oitavas de decassílabos, segundo o esquema abbacddc. Nas 1-ª e 3-ª estrofes a rima é grave; nas 2-ª e 4-ª, é aguda. No “fym”, os primeiros quatro versos são de rima grave e os restantes, de aguda. Em todas as estrofes adoptou-se a rima interpolada.

Agostinho Alves Fardilha (o meu pai)
Coimbra



16 comentários:

Paula Raposo disse...

Que bonito! Gosto de ler estes poemas do teu Pai. Um beijo de ternura para ele.

Anónimo disse...

Gosto imenso da poesia trovadoresca, só conhecendo trovas de 4 versos.

Achei-a difícil, muito bem estruturada e com um belo tema "uma lenda".

Parabéns pela escolha adequada ao dia em comemoração.

Mais uma vez parabéns.

Bella disse...

O teu pai está de parabéns :)

Bjs

António Faria disse...

Correcta e bela trova usada a partir do sec XV.

A lenda cantada está primorosa!

Tenho que lhe dar os meus parabéns.

Zé Al disse...

Conhecia a lenda da sopa de pedra,mas contada assim com tanta arte de um grande poeta que é o seu pai foi de um prazer enorme!
Ainda há poucos dias estava a falar com um amigo e lhe disse que tinha saudades de ir Almeirim e comer um sopa de pedra.
Bjs Zé Al

Mal-Me-Quer Bem-Me-Quer disse...

Olá Elisa
Eu conhecia a lenda, mas esta versão é muito mais bonita, adoro os poemas do teu pai
Bjs e bom fim de semana
Ana

artes_romao disse...

boa tarde,td bem?
mas que belo senhor...
também conhecia...mas não tinha em mente agora...
parabéns.
bom fdsemana, fica bem.
jinhos****

mfc disse...

A escolha dele para poeticamente desenvolver este mote, revela a sua sensibilidade.

Lilá(s) disse...

Que maravilha de poema! parabéns aos dois.
Bjs

Just Me...S disse...

Fenomenal...uma pessoa fica sem palavras. Já conhecia a lenda mas contada assim ficou muita gira!!!

Quando era pequenina não gostava desta historia :)))

Beijo doce

Milai disse...

Olá Elisa, eu sempre fui uma péssima aluna a Português e não percebo nada
da construcção destes poemas, mas acho
lindo como o seu Pai os faz.
ADOREI este, especialmente o Fym(Fim)
Beijinhos e parabéns ao seu Pai

Mena disse...

Olá!
Adorei a forma que o teu pai deu à lenda.
Vou fazer-te um pedido a ti e ao teu pai: Será que posso usar esta trova numa aula minha. Se a resposta for afirmativa, preciso de mais uma coisinha: uma pequena biografia do teu pai.
Desculpa a ousadia!

Deixei-te um miminho no meu blogue e aqui deixo um...
Bj
Mena

Anónimo disse...

A história da sopa de pedra é por todos conhecida , mas contada desta forma literária tão cuidada e tão rica, nunca tinha lido!!!
Resta-me apenas reconhecer a capacidade intelectual aliada a uma sensibilidade refinada.
E o Fym?! Está um espectáculo!
Dá a todos uma lição nobre !
Muitos parabéns! Muitos parabéns!
Ai se os professores tentassem dar uma graça, uma beleza a qualquer tema ,os alunos apaixonar-se-iam pela matéria de Português!
Por favor não deixe de escrever Sr. Dr. Agostinho.
Muito obrigada, pois fez-me recordar o que já aprendi há uns anitos e desfrutar com a rima que tanto gostava.
É bom partilhar e como diz e muito bem «de coração sejamos nobres
e os mais desamparados agradecem»
Parabéns também à sua filha Elisa, por ter um pai que« põe os seus dons a render»
Beijinhos agradecidos .

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Elisa,

Tem que se sentir muito envaidecida com um pai tão talentoso.

Você é um encanto, menina linda, teve a quem puxar.

Beijo grande.

Rebeca

-

xinoca disse...

Obrigado meu doce PAI por mais este momento de poesia..... tudo que TU fazes é BELO.... Quão orgulhosa eu me sinto.... BJ

freefun0616 disse...

酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店經紀,
酒店打工經紀,
制服酒店工作,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
酒店經紀,

,

Mona Lisa " Animada"

ShareThis